.

.

Hora Certa pra você

terça-feira, 4 de junho de 2013

O PMDB DA RESPOSTA A MATÉRIA JUSTIFICANDO A POSSÍVEL EXPULSÃO DE JIRIBITA.



Membros  do PMDB totalmente fieis ao partido.
 Por que o PMDB quer 
a cabeça de  Jiribita  que segundo um  dos Membro do 



 partido local afirma que quem 
não cumpre acordo vai para 
a guilhotina, e o processo de 
expulsão continua.
Como Jiribita se tornou vice, 
Até O processo de expulsão do 
PMDB
Águas Lindas -- A eleição de vice-prefeito do radialista Luiz Alberto 
de Oliveira Jiribita (PMDB) na chapa do prefeito Hildo do Candango 
(PTB) uniu duas forças adversárias da política de Goiás. O PMDB 
do ex-governador Íris Rezende Machado e o PTB do deputado 
federal Jovair Arantes, aliado do atual governador Marconi Perillo.
Jiribita entrou na chapa de Hildo do Candango primeiro porque 
descumpriu um acordo, segundo o qual ele sim seria o candidato a 
prefeito, revela o presidente municipal do PMDB, Divino dos Reis 
de Castro. E, segundo, porque não houve resistência interna. Dez 
meses depois, o vice-prefeito enfrenta um processo de expulsão do 
partido que lhe deu a legenda para galgar um cargo mais elevado. 
Jiribita é acusado de traição, ou seja, de dirigir ofensas aos colegas 
-- exatamente àqueles que o apoiaram desde antes da campanha 
de 2012 -- e de barrar o ingresso de militantes do PMDB aos cargos 
do governo municipal. E, por fim, o diretório municipal do PMDB 
quer expulsar Jiribita, porque ele, segundo a denúncia na Comissão 
de Ética, em várias entrevistas tem dito que não depende mais do 
partido para seguir na carreira política.
CHANCES -- Embalados pela vitória de Íris Rezende na eleição de 
2010, quando o candidato do PMDB derrotou o do PSDBMarconi 
Perillo em Águas Lindas, cinco filiados apresentaram-se como pré-
candidatos a prefeito em 2012.
Os pré-candidatos eram os seguintes: Professor Silvério (atual 
secretário Municipal de Educação), Socorro Pires, Juraci da 
Tesoura de Ouro e Jiribita
Percebendo que tinha mais chances, os demais pré-candidatos 
recuaram e autorizaram  Jiribita a trabalhar a sua candidatura a 
prefeito. Caso ele não deslanchasse, seria escolhido outro cabeça 
de chapa próprio do PMDB, enquanto o vice viria de uma coligação. 
E Jiribita não seria vice de ninguém e sim candidato a vereador.  
O primeiro vice-presidente do diretório municipal, Marcelo Lins, 
promoveu uma campanha interna para lançar Jiribita a prefeito 
pelo PMDB; sendo que ele venceu por 38 contra 15 de Juraci na 
convenção de 30 de junho. Porém, em paralelo, o próprio  Jiribita 
negociava o cargo de vice na chapa do candidato a prefeito do PTB. 
Às 10h30 do dia 30 de junho, o presidente do diretório municipal 
do PMDB, Divino dos Reis de Castro, Professor Silvério, Juraci da 
Tesoura de Ouro e o próprio Jiribita dirigiram-se à chácara de Hildo 
do Candango e selaram com ele o acordo de que o PMDB seria 
o vice, sem nomear quem. Assim, o grupo voltou à convenção na 
expectativa de que Jiribita renunciasse à candidatura a prefeito.
Cada um foi cuidar de seus afazeres e Jiribita terminou o dia como 
candidato a prefeito. Porém, no início da noite, ele se dirigiu à 
convenção do PTB, na BR-070, e se apresentou como vice. O
estatuto do PMDB diz que, neste caso, o candidato a prefeito 
teria que renunciar formalmente. Porém, se Jiribita o fizesse daria 
espaço para outro ocupar o lugar, pois havia a disposição dos 
peemedebistas de lançar candidato próprio, e o segundo da lista 
era Juraci da Tesoura de Ouro, que pretendia ser esse candidato.
ATA -- Para concretizar  Jiribita como vice-prefeito da chapa 
de Hildo do Candango teria que ser redigida uma nova ata da convenção de 30 de junho. O último prazo para entrega da ata ao 
Cartório Eleitoral era 5 de julho. 
A advogada que trabalhava para Hildo do Candango acertou a 
solução com o secretário-geral do PMDB, Joaquim Pereira de 
Souza. Assim, para evitar contestações, acrescentou-se à ata 
anterior o seguinte termo: Em tempo..., e a partir daí a notícia 
(falsa) de que os convencionais escolheram Jiribita para ser vice da chapa do PTB. Joaquim Pereira, que é servidor efetivo, foi 
nomeado por Hildo do Candango para um cargo de diretor da 
Secretaria Municipal de Viação e Obras. Além do mais, Joaquim 
abriu mão de sua candidatura a vereador pelo PMDB, cedendo a 
vaga para o enfermeiro Reginaldo, do PV, e viabilizando a coligação 
proporcional “Novo Rumo Novo Tempo”, com PMDB, PSB e PV.Fonte.
O Descoberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também