A notícia em primeira mão

domingo, 20 de dezembro de 2020

Maguito Vilela tem momentos de despertar 'com tempo maior' e faz exercícios respiratórios, diz médico

 Ainda internado e sedado se recuperando de complicações da Covid-19, o prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), tem momentos de despertar com "tempo maior" e está realizando exercícios respiratórios, segundo informou neste domingo (20) o médico Marcelo Rabahi, que acompanha o tratamento. Maguito está se tratando em um leito de UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com o infectologista, o tratamento é balizado pela "continuidade" nos procedimentos de redução progressiva da sedação. Maguito permanece traqueostomizado e com quadro considerado estável.

"A gente está progredindo na redução da sedação, a cada dia diminui mais. Já tem alguns períodos que ele desperta. É um despertar ainda com pouca consciência, mas desperta para começar a fazer uns exercícios respiratórios. São despertares progressivamente com um tempo maior", explicou ao G1.

Esses momentos, ainda conforme Rabahi, ocorrem "cada dia um pouco mais". Ele explica que, apesar de estar praticamente inconsciente, Maguito consegue acompanhar, dada às circunstâncias, os estímulos recebidos, o que é importante para a recuperação.

"Ele abre os olhos, consegue acompanhar alguns movimentos de quem está perto dele. Ele consegue fazer alguma interação com quem está perto. Cada vez que a gente o coloca nos despertares, ele começa a ter um ritmo da respiração mais próprio e menos dependente do ventilador", detalha.O profissional destaca que a retirada da sedação é avaliada "um dia após o outro" e que não é possível estipular ainda quando Maguito será retirado dessa condição.

"São vários medicamentos. A gente vai ajustando de acordo com a resposta. Diminui um, aumenta o outro. Por isso, tenho colocado no boletim que é uma redução gradual da sedação", pontua.

Maguito Vilela estava internado durante boa parte da campanha e também quando foi eleito em segundo turno — Foto: Divulgação

Maguito Vilela estava internado durante boa parte da campanha e também quando foi eleito em segundo turno — Foto: Divulgação

Histórico de internação

Maguito testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e foi transferido para São Paulo. Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

No dia 11, o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia, que acabou desestabilizando a pressão arterial.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Prefeitura realiza nova testagem ampliada da Covid-19 na região sudoeste de Goiânia

 


Prefeitura realiza testagem em massa para a Covid-19 na região sudoeste de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Prefeitura realiza testagem em massa para a Covid-19 na região sudoeste de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza, nesta quinta-feira (16), mais uma testagem ampliada para detectar casos da Covid-19 na região sudoeste de Goiânia. Os testes serão realizados das 8h às 17h, na Escola Municipal Monteiro Lobato, no setor Orientevile.

De acordo com a Superintendência de Vigilância em Saúde, a região foi escolhida para a testagem pela terceira vez devido à concentração nos números de casos no local.

Os testes serão realizados para pedestres e também no esquema drive-thru – sem precisar descer do carro. Não é necessário agendamento. O exame é feito a partir do material coletado no nariz, com swab - espécie de haste flexível. O resultado fica pronto em cerca de 20 minutos.

Segundo a SMS, pessoas assintomáticas e acima de 12 anos de idade podem ser testadas. Já quem possui sintomas da doença deve ir até uma unidade de saúde para atendimento médico ou agendar a coleta domiciliar pelos telefones (62) 3267-6123 ou 98599-0200.

Coronavírus

De acordo com os dados da SMS, até quarta-feira (16), Goiânia já registrava mais de 80 mil casos confirmados de Covid-19. Mais de 2 mil mortes já foram registradas na capital.

Segundo o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Goiás tem mais de 295 mil casos de coronavírus.

Acidente entre carro e ônibus deixa três pessoas mortas na BR-153 em Porangatu

 Um acidente entre um carro e um ônibus deixou três pessoas mortas na BR-153 em Porangatu, no norte de Goiás, por volta das 3h30 desta quinta-feira (17). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista, que é simples, foi completamente interditada e continuava assim até por volta de 7h30.

A corporação informou que uma equipe do Corpo de Bombeiros está no local trabalhando para tirar os corpos das vítimas que estão presos às ferragens.

O inspetor da PRF Newton Morais contou que as duas mulheres e o homem que morreram estavam no carro e que ninguém do ônibus se machucou. Ainda não foram divulgados detalhes sobre as causas e dinâmica da batida, mas ele faz um alerta:

“Infelizmente, em menos de 48 horas é o segundo acidente grave que acontece na região norte. Costumo dizer que é uma das rodovias mais perigosas do país. É antiga, tem acostamento reduzido e a imprudência dos motoristas é um grande problema”, comentou.

Na terça-feira (15), outra batida aconteceu na região entre caminhões, ônibus e caminhonete. O acidente deixou quatro mortos no local - também todos do menor veículo.

Com a batida, a caminhonete ficou totalmente destruída. Um caminhão tombou e ficou atravessado na pista. Pedaços dos veículos ficaram espalhados pela rodovia.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Maguito Vilela tem boa oxigenação no sangue e volta a ter momentos de despertar após redução dos sedativos, diz médico

 

Maguito Vilela em foto tirada em 12 de novembro, antes de ser entubado pela segunda vez — Foto: Reprodução

 

O pneutirada em 12 de novembro, antes de ser entubado pela segunda vez — Foto: Reproduçãomologista Marcelo Rabahi, que acompanha o tratamento do prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), disse ao G1 na tarde desta quarta-feira (16) que o paciente mantém quadro clínico geral grave, mas "bem estável". O avanço considerado satisfatório por Rabahi é relativo ao bom nível de oxigenação no sangue do político, que tem oscilado entre 95% e 97% nos últimos dias.

"Os parâmetros que usamos para analisar o quadro dos pulmões é o de oxigenação no sangue. De quanto a gente dá e o quanto ele absorve, o que tem sido muito bom, oscilando entre 95% e 97%", destaca Rabahi.

Internado há quase dois meses, Maguito volta a ter momentos de despertar com a redução dos sedativos depois de dias com sedação profunda devido a um sangramento nos pulmões, que foi controlado em uma cirurgia, no último dia 11. Maguito está se recuperando de sequelas da Covid-19 no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

"De domingo para hoje, ele está com a pressão arterial controlada e o coração funcionando bem. O processo de sedação é gradual, os ajustes são bem pequenos de um dia para o outro", explica Rabahi.

Ainda internado em Unidade de Terapia Intensiva, o político tem passado por sessões de fisioterapia muscular. Rabahi explica que o tratamento é necessário devido ao longo período em que Maguito está deitado na cama sem se mexer, o que leva ao atrofiamento dos músculos.

"[O quadro] é grave, mas bem estável, que ele só vai sair quando sair do hospital. Os exames estão bons. É um processo lento de recuperação", ressalta o médico.

O boletim médico enviado pelo hospital Albert Einstein nesta quarta-feira informa que o paciente "encontra-se traqueostomizado e em ventilação mecânica, mantendo nível de oxigenação satisfatório. O quadro hemodinâmico continua estável com sedação leve".

Histórico de internação

Maguito testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e foi transferido para São Paulo. Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

No dia 11, o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia, que acabou desestabilizando a pressão arterial.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político, localizada no sudoeste de Goiás.

domingo, 13 de dezembro de 2020

Maguito Vilela tem oxigenação satisfatória e volta a ter redução gradual da sedação, diz boletim


O boletim diz que o político está "traqueostomizado e em ventilação mecânica, com quadro hemodinâmico estável" e segue com diálise contínua, para ajudar o funcionamento dos rins.

Na madrugada de quinta para sexta-feira (11), o político apresentou um sangramento nos pulmões e passou por uma cirurgia, que acabou desestabilizando a pressão arterial. A equipe médica optou por deixá-lo em uma sedação profunda na ocasião.

Maguito está se recuperando de sequelas da Covid-19. Ele foi diagnosticado com a doença em 20 de outubro, em Goiânia. Só em 3 de dezembro ele testou negativo para a doença. Na ocasião, o paciente foi transferido para um leito de UTI comum - onde segue internado.

Histórico de internação

O político testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para o nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi transferido para São Paulo

Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento.

O político apresentou piora e voltou à ventilação mecânica em 15 de novembro, dia da votação. Dois dias depois, o candidato iniciou o tratamento respiratório com ECMO, uma máquina que imita as funções dos pulmões.

Em 3 de dezembro, após testar negativo para Covid-19, Maguito foi transferido para um leito de UTI comum do hospital. Depois de dois dias, a ECMO foi retirada.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de 10 dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político, localizada no sudoeste de Goiás.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Jovem é morto a tiros na porta de hospital quando socorria namorada baleada, em Pirenópolis


O crime aconteceu na noite de quinta-feira (10). Segundo o delegado Tibério Martins, responsável pelo caso, o casal estava em um carro quando foi abordado por pessoas em outro veículo, que atiraram algumas vezes. Mateus estava dirigindo e não se feriu, mas a namorada foi baleada. Então, ele seguiu para o hospital para buscar ajuda.

“Quando ele parou na porta do hospital, não percebeu que havia sido seguido pelos autores dos disparos. Eles desceram e, logo que iam entrar no hospital, um homem desceu do outro carro e atirou no Mateus, que morreu na porta do hospital”, contou o delegado.


A corporação localizou o carro usado pelos autores abandonado incendiado, para dificultar que a perícia encontre pistas no veículo.

De acordo com o delegado, a principal suspeita é de que Mateus teria algum envolvimento com drogas e que o crime tenha acontecido por causa de alguma disputa relacionada ao uso de entorpecentes. No entanto, Tibério não descarta outras possibilidades.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Três pessoas morrem e quatro ficam feridas em acidente que deixou carro destruído na GO-164, na cidade de Goiás


O acidente aconteceu na tarde de sábado (12). Testemunhas relataram para a corporação que estava chovendo forte quando um dos motoristas perdeu o controle da direção ao aquaplanar, bateu contra a mureta de proteção da rodovia e, em seguida, colidiu de frente contra o outro veículo, que trafegava na direção contrária.

O Corpo de Bombeiros não soube informar quem causou a batida. A Polícia Técnico- Científica esteve no local do acidente para realizar a perícia e identificar as circunstâncias do acidente.

Conforme a corporação, as vítimas estavam no carro, sendo que uma chegou a ser arremessada para fora do veículo. Os ocupantes da caminhonete foram atendidos, imobilizados e transportados em estado grave ao Hospital São Pedro, localizado na cidade de Goiás.

Como os nomes dos feridos não foram divulgados, o G1 não conseguiu atualizar o estado de saúde deles até a última atualização desta reportagem.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Justiça autoriza retomada de investigação contra padre Robson por suspeita de desvio de dinheiro da Afipe

.

Operação Vendilhões, que cumpriu mandados em agosto deste ano, apura se R$ 120 milhões de doações de fiéis foram usados para comprar bens como fazendas, casa na praia e até um avião. Dinheiro deveria ser usado na construção da nova basílica, que ainda está em fase inicial de obras, em Trindade, na Região Metropolitana da capital.

Em outubro, a Justiça determinou que as investigações fossem interrompidas por entender que não estavam presentes os crimes apontados pelos promotores. Já na última sexta-feira (4), foi expedida a nova decisão, assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça, Walter Carlos Lemes, que permite a retomada da apuração.

O sacerdote sempre negou as acusações. Ele se afastou das atividades na Igreja Católica durante a apuração.

Em nota, a defesa de padre Robson afirma que a decisão que reconheceu não haver qualquer ilegalidade na Afipe continua intacta e que essa é a verdade. “A decisão referida apenas faz com que se aguarde a confirmação, pelo STJ, do Habeas Corpus, concedido pelo TJ-GO, nada além disso”, diz o comunicado. Por fim, a defesa afirma que os assuntos internos da associação “são de interesse exclusivo dela e não do MP”.

Leia também