A notícia em primeira mão

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Vacinação por idade em Goiânia vai levar em conta meses e dias para montar fila

 

A vacinação contra a Covid-19 por faixa etária em Goiás, confirmada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) na última quinta-feira (27), vai levar em conta não só os anos, mas também os meses e dias da idade do indivíduo em Goiânia. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o aplicativo Prefeitura 24 horas, onde a pessoa fará o agendamento, fará o cálculo e a programação da imunização.

A estratégia serve para organizar a vacinação contra o coronavírus mesmo com lotes pequenos de vacina. A SMS destacou que a aplicação das doses por ordem decrescente de idade começa a partir da chegada das próximas remessas. De acordo com Caiado, 30% das doses serão para grupos prioritários e 70% para a população geral, a partir dos 59 anos.

A expansão da imunização será possível após autorização do Ministério da Saúde em reunião ontem, quinta-feira, com as secretarias estaduais e municipais de Saúde.

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Pesqueiros chineses irregulares são avistados na fronteira marítima entre as Coreias

 Coreia do Sul tenta solucionar o problema há anos, e recentemente decidiu colocar drones e inteligência artificial no combate à pesca ilegal

terça-feira, 25 de maio de 2021

Dia Livre de Impostos em Goiás terá produtos com desconto de até 70%

 

No próximo dia 27 de maio, quinta-feira, acontece o Dia Livre de Impostos (DLI), evento nacional organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem) para promover a compra e venda de produtos e serviços sem carga tributária e protestar contra a quantidade de impostos no Brasil. Em Goiás, assim como nos outros estados, o lojista pode se cadastrar e anunciar seus produtos no site que será acessado pelos consumidores.

No DLI, produtos e serviços de vendedores cadastrados são vendidos com até 70% de desconto, devido à ausência dos impostos (que ficam por conta dos próprios vendedores). Ao Mais Goiás, o presidente da CDL Jovem Goiás, Eberth Motta, relatou que em anos normais – sem pandemia – o DLI no estado aconteceu com parcerias com postos de gasolina e até com a Pecuária de Goiânia, onde os produtos e serviços foram vendidos com grandes descontos.

“Por causa da pandemia, nós acabamos não dando sequência [às ações presenciais], mas ano que vem, se estiver tudo aberto e com vacina, nós com certeza vamos fazer com os shopping centers”, adiantou Motta.

sábado, 22 de maio de 2021

Últimas notícias de coronavírus na região de Campinas


As duas informações não têm relação e o alto número de casos em comparação com o ano passado se deve à intensificação da segunda onda desde janeiro. Ou seja, a maior parte dos casos de coronavírus nos agentes de segurança da metrópole foi confirmada ainda antes do início da vacinação para a categoria, que começou há um mês e meio.

No caso de policiais civis, o índice de contaminados pela Covid em quatro meses de 2021 é 89% do número de profissionais que pegaram a doença no ano passado todo. Já na Guarda Municipal, os casos registrados até abril deste ano já correspondem a 67% do número de 2020

Casos e mortes

Desde o início da pandemia, já foram contabilizados 270.724 registros confirmados da doença e 8.111 vidas perdidas nos 31 municípios da área de cobertura do G1 Campinas.

Campinas confirmou mais 15 mortes por Covid-19 nesta sexta-feira (21), o que fez o total de vidas perdidas subir para 3.245 desde o início da pandemia. O boletim da prefeitura também mostra 360 moradores infectados pelo vírus, e saldo de 99.418 casos durante a crise sanitária.


Experiência de Campinas na redução de mortes

A Prefeitura de Campinas apresentou nesta sexta-feira (21) a municípios da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) indicadores para um enfrentamento precoce da pandemia da Covid-19 com foco na possibilidade de uma 3ª onda. A cidade teve março como o mês de maior número de mortes, ao contrário de SP e do Brasil, que viram a situação piorar mais ainda em abril.

De acordo com indicadores da Fundação Seade e do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas, o estado de São Paulo registrou alta de 42% em óbitos em um mês, e a metrópole do interior viu uma queda de 13,1% no número de vítimas, terminando abril com 533 mortes até o boletim municipal divulgado nesta quinta (20). Em março foram 617.

Ainda assim, hospitais públicos e particulares da cidade ficaram lotados e a fila de pacientes à espera de vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e até enfermarias era de aproximadamente 100.

segunda-feira, 17 de maio de 2021

MC Kevin morre após cair do 5º andar de hotel; funkeiro tinha 23 anos

 

MC Kevin -  (crédito: Reprodução/Instagram)
MC Kevin 

O funkeiro MC Kevin, apelido de Kevin Nascimento Bueno, morreu neste domingo (16/5) após cair do 5º andar de um hotel localizado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A informação foi confirmada pela Secretária de Saúde da capital carioca ao portal

Após a queda, o artista chegou a ser socorrido. Por volta das 18h, o Corpo de Bombeiros foi acionado e levou Kevin até o hospital Miguel Couto, na Zona Sul. Ele estava em estado gravíssimo.

A 16ª delegacia de Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro investiga o caso. O Corpo de Bombeiros chegou a informar que a queda havia ocorrido do 11º andar, onde MC Kevin estava hospedado. A informação foi atualizada mais tarde.Pelos stories, ainda na madrugada deste sábado (15/5), a última interação que Kevin teve com os fãs foi de uma forma leve e descontraída. O artista estava deitado em uma cama se preparando para um show: “E ai, família. Tô aqui na Barra, né? Partiu show”, disse. Em outro story, Kevin interage com a mulher, elogiando sua roupa.

Carreira

Em plena ascensão, Kevin contava com cerca de 1,8 milhão de ouvintes mensais no Spotify. No Instagram, ele contava com uma trupe de 9,2 milhões de seguidores. No currículo musical, hits como Cavalo de Tróia e O menino encantou a quebrada. O mais novo álbum, Fênix, foi lançado ainda em 2021.

domingo, 16 de maio de 2021

Veja a história de Aureni Constância, assassinada pelo próprio filho em aguas lindas

 

A copeira acordava todos os dias pela manhã para regar as plantas. Neste sábado (15/5), enquanto jogava água nas rosas, ela foi atacada pelo filho, Reinan Rodrigues. O Correio esteve no local do crime e conversou com vizinhos e um familiar da vítima

Aureni foi morta pelo próprio filho, enquanto regava plantas no quintal de casa -  (crédito: Material cedido ao Correio)
Aureni foi morta pelo próprio filho, enquanto regava plantas no quintal de casa 

Manhã de sábado. Como de costume, Aureni Constância de Souza Rodrigues, 48 anos, acordava todos os dias pela manhã para regar as plantas no quintal de casa. Em mais uma atividade rotineira, a mulher foi atacada pelo próprio filho, Reinan Rodrigues de Souza, 22, enquanto estava de costas jogando água nas rosas. A copeira foi brutalmente assassinada com golpes de faca, garfo e martelo. O crime aconteceu na Quadra 71 de Águas Lindas de Goiás (GO) — distante cerca de 51km de Brasília. O acusado está preso. Aureni será sepultada na tarde desta segunda-feira (17/5), no Cemitério de Brazlândia.Correio esteve no local do crime e conversou com vizinhos e um familiar da vítima. Renato de Souza, 42, é sobrinho de Aureni e mora a poucos metros da residência da tia. No dia do crime, ele havia deixado o filho em um curso e voltou pouco tempo depois para a casa, quando estranhou a movimentação e a correria na rua. “Quando eu entrei dentro da casa dela, ele (Reinan) tinha tirado a roupa manchada de sangue e estava só de cueca esperando a chegada da polícia, como se nada tivesse acontecido. Minha tia estava muito machucada, com o corpo estendido no fundo da casa. Foi uma cena terrível”, detalhou.

O acusado teria confessado ao tio o plano dele. Depois de matar a mãe, Reinan iria assassinar a irmã, de 13 anos, e o pai seria morto assim que chegasse do trabalho, à noite. Por fim, o jovem afirmou que iria tirar a própria vida. “Ele estava irreconhecível. Falava a todo momento que era deus e que os outros eram demônios. A gente fica com muito ódio na hora, mas o certo é pagar o mal com o bem. Não iria cometer mais um crime”, disse Renato.

Natural de Serra Dourada (BA), Aureni chegou em Goiás em 1990 com outros cinco irmãos e, desde então, morou em Águas Lindas de Goiás com os dois filhos e o marido. Alegre, divertida e pessoa amiga. Essas são as lembranças que a copeira vai deixar. “Acolhia a todos muito bem na casa dela. Era uma pessoa carinhosa, que tratava todo mundo bem”, lamentou o sobrinho.

Vizinha há mais de 14 anos de Aureni, a confeiteira Joaquina Melo, 36, contou que a comunidade está em choque com a barbaridade. “Víamos ele (Reinan) o dia inteiro aqui e jamais pensávamos que ele pudesse ser capaz de fazer alguma coisa do tipo. A vida da minha amiga era limpar a casa, olhar os meninos, trabalhar e ir para a igreja. Estamos em choque. Isso tudo foi muito pesado”, relatou, emocionada.

O crime


Aureni Constância foi atingida com golpes de martelo e esfaqueada em seguida. O filho alegou aos policiais que escutou “uma voz” pedindo para que ele matasse a mãe. “Depois, com a mãe já caída no chão, ele a atacou e a atingiu contra sua região torácica, usando de peso usado para fazer musculação, do tipo barra fixa para supino”, afirmou, ao Correio, o delegado à frente do caso, Cléber Martins, titular da 17ª DRP de Águas Lindas.

A irmã de Reinan acordou assustada com os barulhos e viu o momento em que o jovem agredia a mãe. A adolescente tentou salvá-la, mas foi esganada e asfixiada pelo irmão. “Ela conseguiu se desvencilhar e saiu em busca de socorro, acionando vizinhos e a polícia, que chegou ao local e o prendeu”, detalhou o investigador.

Morre Bruno Covas, mais jovem prefeito de São Paulo, vítima de câncer

 O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16), aos 41 anos, vítima de câncer. Desde 2019, Covas enfrentava a doença, inicialmente descoberta no trato digestivo, mas que se espalhou para o fígado e para os ossos. A notícia da morte foi confirmada em nota hoje divulgada pela assessoria do prefeito.

O quadro de saúde do prefeito era considerado irreversível, desde sexta-feira (14), pela equipe de médicos do Hospital Sírio-Libanês, onde estebe internado desde 2 de maio.

O prefeito, que era divorciado, deixa um filho, Tomás Covas, de 15 anos.  

Bruno Covas
Bruno Covas, economista e advogado, prefeito de São Paulo

O tucano Bruno Covas tornou-se prefeito de São Paulo em 2018, após a renúncia de João Doria (PSDB), de quem era vice. Em 2020, foi reeleito no segundo turno com 3.169.121 votos, o equivalente a 59,38% dos votos válidos. O atual vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assumirá o comando da cidade. 

Covas já estava licenciado do cargo desde o início de maio, quando houve piora do quadro. Nunes assumiu como prefeito em exercício em 3 de maio.

Câncer 

Em outubro de 2019, Covas descobriu ter um câncer ao ser internado no hospital Sírio-Libanês para tratar inicialmente uma erisipela nas pernas, que, mais tarde, revelou-se uma trombose venosa. 
   
Em outra bateria de exames foi constatado, além do tromboembolismo pulmonar, um tumor maligno no trato digestivo com metástase no fígado. O prefeito foi submetido a diversas sessões de quimioterapia e as encerrou em fevereiro deste ano.   

Com boa evolução médica, os tumores de Covas chegaram a desaparecer dias após o encerramento da última sessão de quimioterapia. De acordo com os médicos, o político teve “uma reação excepcional” ao tratamento. Uma biópsia para analisar os linfonodos localizados ao lado do fígado, que também apresentava lesões, foi solicitada na época para confirmar o desaparecimento. 
   
Durante o período de tratamento, o prefeito não se afastou do cargo e despachou com auxiliares no próprio hospital.  

Em abril de 2021, já como prefeito reeleito de São Paulo, médicos descobriram novos pontos de câncer em Covas, sendo que o fígado e os ossos foram atingidos. O tucano foi então submetido a novo tratamento quimioterápico e também à imunoterapia. Dias depois, a equipe médica responsável pelo tratamento do prefeito informou que Covas apresentou acúmulo de líquidos nos pulmões e no fígado. 

Formação política  

O santista Bruno Covas não passou um ano sequer de sua vida sem que a política estivesse presente em sua casa. Quando nasceu em 1980, seu avô, o ex-governador Mário Covas (PSDB), naquela época deputado federal, era uma das principais lideranças do então MDB, único partido de oposição à Ditadura Militar. 

Desde então, o sobrenome que inaugurou em 1995 uma sequência de governos tucanos que dura até hoje no estado de São Paulo nunca mais o abandonou. Apesar do envolvimento precoce com a política — aos oito anos participava do “Clube dos Tucaninhos” e, aos 18, filiou-se ao PSDB — o epíteto “neto de Covas” seguiu Bruno mesmo quando ele já era parlamentar.  Sua posse como prefeito de São Paulo, cargo que o avô também ocupou entre 1983 e 1985, ficou cada vez mais óbvia na medida em que João Doria projetava voos mais altos após assumir o Executivo municipal em 2017.   

Indicado para a disputa municipal em um ruidoso processo de prévias internas, Doria não contou com o apoio de Bruno em um primeiro momento, mas tinha como fiador o então governador Geraldo Alckmin (PSDB), mais bem-sucedido herdeiro do espólio eleitoral de Mário Covas, vítima de câncer em 2001, de quem Alckmin foi vice. 

A escolha de Bruno Covas para compor a chapa foi vista como um gesto de pacificação por parte de Doria, que era visto internamente como um estranho no ninho. 

Depois de pouco mais de um ano de mandato, Doria renunciou ao cargo para concorrer ao governo estadual, em um processo que deixou fissuras no PSDB paulista, incluindo a saída do partido de Mário Covas Neto, tio de Bruno e filho do ex-governador, hoje no Podemos. 

Incentivado pelo prefeito Doria, Bruno Covas passou por uma mudança que incluiu a perda de 15 quilos, a adoção de uma rotina de exercícios físicos e de um estilo mais despojado. De cabelos raspados e usando barba, ele ainda dispensou o paletó e a gravata — uma imagem mais adequada para um jovem potencial candidato à reeleição.  

Bruno Covas nunca fez muito esforço para negar o apelido de “baladeiro”: seu aniversário de 38 anos, já à frente do Executivo, foi comemorado no Villa Country, movimentada casa sertaneja da Barra Funda, bairro da Zona Oeste onde o prefeito morava. Nas redes sociais, o tucano compartilhava fotos de corridas no Ibirapuera, jogos do Santos ao lado do filho Tomás e, claro, homenagens ao avô.  

Adepto de uma rotina de exercícios, Bruno Covas chegou a aprovar a instalação de uma academia no terceiro andar da sede da prefeitura de São Paulo, a que todos os servidores têm acesso fora do horário de expediente. O prefeito, entretanto, não chegou a usar o espaço.  

Após assumir, Bruno Covas fez questão de pontuar diferenças de seu estilo ao de João Doria, que tinha como um de seus slogans se definir como gestor, não político. Apoiado na força do sobrenome, Bruno, ao contrário, alardeava suas origens, seu currículo e sua capacidade de articulação.  

Carreira  

A relação com Mário Covas não se resumia à política. Quando criança, Bruno acompanhava o então senador em eventos e viagens a Brasília. Aos 15, foi morar no Palácio dos Bandeirantes com o recém-eleito governador, onde permaneceu até a morte do avô.  

Neste período morando na residência oficial do governo de São Paulo, Bruno Covas formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), em 2002, e em Economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), em 2005. Além da formação acadêmica, o outro pé na política era mantido com a presidência da Juventude Tucana, que ocupou até 2011.  

Em suas redes sociais, Bruno demonstrava frequentemente a sua relação com o avô. “06.03.01 foi um dos dias mais tristes da minha vida. Perdi meu avô, minha referência. Divido com todos a responsabilidade de levar adiante o seu legado”, escreveu o neto ao relembrar foto de sua infância com o ex-governador.  

A primeira incursão eleitoral se deu em 2004, quando Bruno Covas tinha 24 anos e foi candidato a vice-prefeito de sua cidade natal em uma chapa encabeçada por Raul Christiano — que não se elegeu. No ano seguinte, tornou-se assessor da liderança do PSDB na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), onde, contou à revista Piauí, decorou o regimento interno e tornou-se referência para os parlamentares.  

Bruno Covas passou a dar expediente na Alesp como deputado estadual depois de ser eleito em 2006 com 122 mil votos. Em 2010, praticamente dobrou sua preferência entre os eleitores (239 mil votos) e reelegeu-se como o candidato mais votado para o cargo no estado naquele ano.  

O tucano, entretanto, afastou-se de seu segundo mandato na assembleia estadual para assumir a secretaria do Meio Ambiente do estado na gestão de Geraldo Alckmin. No Executivo estadual, Bruno chegou a ensaiar uma candidatura à prefeitura da capital para as eleições municipais de 2012 e transferiu seu título de Santos para São Paulo.  

Com sua pré-candidatura anunciada (José Serra acabaria sendo o indicado do partido para o pleito de 2012), Bruno Covas envolveu-se em uma polêmica ao contar, em uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ter recusado uma oferta de propina de um prefeito por ter aprovado uma emenda parlamentar. Convidado pela oposição a prestar esclarecimentos na Comissão de Ética, disse ter sido mal interpretado e que a questão se resumiu a um exemplo hipotético do que era correto a ser feito.  

Eleito deputado federal em 2014 com 352.708 votos, Bruno Covas teve uma breve passagem pela Câmara Federal, em Brasília, já que em 2016 foi eleito vice-prefeito na chapa de João Doria, que superou, em primeiro turno, o então prefeito petista Fernando Haddad, em uma eleição marcada pelos efeitos do impeachment de Dilma Rousseff (PT) — pelo qual Bruno votou a favor enquanto parlamentar.  

Já na prefeitura, acumulou o cargo de secretário das Prefeituras Regionais, mas depois foi realocado para a Casa Civil após mudanças promovidas por João Doria. Após 15 meses de trabalho, o então prefeito deixou o cargo para disputar candidatura pelo governo do Estado de São Paulo nas eleições de 2018. Covas assumiu a cadeira em seguida, com intuito de concluir o governo de seu antecessor.  

Reeleição 

A pandemia da Covid-19 mudou de forma significativa a perspectiva para as eleições municipais de 2020. Governadores e prefeitos, como Covas, ganharam projeção diária nos veículos de imprensa com as medidas adotadas para conter a propagação do novo coronavírus.  

O prefeito articulou a sua candidatura à reeleição pelo PSDB centrado no discurso de que a cidade deveria apostar na manutenção da administração como melhor estratégia para a contenção da pandemia. 

Conseguiu transformar a ampla base na Câmara Municipal em chapa para a disputa eleitoral. Empresário e vereador em segundo mandato, um dos mais influentes do legislativo paulistano, Ricardo Nunes (MDB) foi convertido em candidato a vice-prefeito e defendido por Covas mesmo diante de retomadas antigas acusações de violência doméstica por parte do emedebista, que nega. 

Bruno Covas ainda ressuscitou uma antiga e controversa aliança do avô. Em 1998, quando Mário Covas enfrentou Paulo Maluf no segundo turno da disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, buscou e obteve o apoio do PT para derrotá-lo. Uma mão lavou a outra em 2000, quando Alckmin ficou fora do segundo turno para a Prefeitura e Covas endossou a vitória de Marta Suplicy (PT) contra o mesmo Maluf. 

Já fora do PT, Marta se aproximou de Bruno Covas e se engajou em sua campanha, divulgando o prefeito em regiões onde segue popular, sobretudo na Zona Leste da cidade. Com Covas reeleito, a ex-prefeita se tornou secretária municipal de Relações Internacionais da capital paulista. 

Eva Wilma morre aos 87 anos em SP




A atriz Eva Wilma morreu neste sábado (15) aos 87 anos. Ela enfrentava um câncer de ovário e estava internada no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, desde o dia 15 de abril para tratamento de problemas cardíacos provenientes do tumor.Eva Wilma Riefle Buckup nasceu em 14 de dezembro de 1933 na cidade de São Paulo. Ela iniciou a carreira artística aos 19 anos, no Ballet do IV Centenário de São Paulo, mas abandonou a dança pouco depois, quando recebeu convites para integrar o Teatro de Arena e o programa “Alô Doçura”, da TV Tupi. O seriado ficou dez anos no ar e a atriz dividia espaço na atração com John Herbert, com quem se casou em 1955. Eva e John se separaram em 1976. Juntos, tiveram dois filhos, Vivien e John Herbert, conhecido profissionalmente como Johnnie Beat. Três anos depois da separação, a atriz se casou com o ator Carlos Zara, que morreu em 2002. Além da dança e da atuação, Eva sempre foi muito conectada às artes, tendo aulas de canto, piano e violão com Inezita Barroso. “A música fez parte da minha formação escolar e familiar. Meus pais eram muito musicais. Em casa, gostávamos de nos revezar no piano”, afirmou Eva em entrevista ao G1 em 2017. "Pedra sobre Pedra" (1992), "O Rei do Gado" (1996) e “Começar de Novo” (2004) foram outras obras que tiveram a participação de Eva Wilma. Seu último trabalho para a TV foi em 2015, em “Verdades Secretas”, na qual interpretou Dona Fábia, uma alcoólatra, amargurada e aproveitadora, que extorquia o filho Anthony (Reinaldo Gianechini). Eva também foi premiada pelo projeto. Eva Wilma como Fábia, de "Verdades Secretas" — Foto: Globo/João Miguel Júnior Eva Wilma como Fábia, de "Verdades Secretas" — Foto: Globo/João Miguel Júnior Apesar do extenso trabalho na TV, Eva nunca abandonou a carreira no teatro, recebendo inúmeros prêmios por seus trabalhos no palco. Em “Queridinha Mamãe” (1994), recebeu os troféus dos prêmios Molière, Shell e Sharp. Eva Wilma foi homenageada no Prêmio Cesgranrio de Teatro, no Copacabana Palace — Foto: Reprodução/ TV Globo Eva Wilma foi homenageada no Prêmio Cesgranrio de Teatro, no Copacabana Palace — Foto: Reprodução/ TV Globo Em 2017, Eva ainda participou do show “Crise, que crise?”, idealizado por seu filho. Nele, a atriz soltava a voz, retomando o que já havia feito no musical “Oh! Que Delícia de Guerra”, nos anos 1970. Ela foi internada no dia 15 de abril deste ano na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, quando deu entrada para tratar de problemas cardíacos e renais. No dia 8 deste mês, foi diagnosticada com câncer de ovário. Antes de ser internada, ela postou uma foto em suas redes sociais em que aparecia ensaiando o texto para gravar o filme "As Aparecidas". Homenagem Em janeiro de 2020, ela foi a grande homenageada do Prêmio Cesgranrio de Teatro, no Copacabana Palace, no Rio. E, no discurso de agradecimento, falou sobre a importância do trabalho dos atores. “Amo o ator por se emprestar inteiro para expor os aleijões da alma humana com a única finalidade de que o público se compreenda, se fortaleça e caminhe no rumo de um mundo melhor a ser construído pela harmonia e pelo amor”, afirmou.

sábado, 15 de maio de 2021

Homem espanca e mata a própria mãe com golpes de faca e martelo, Em Aguas Lindas de Goias

 

O suspeito, Reinan Rodrigues de Souza, alegou aos policiais que escutou "uma voz satânica" pedindo para que ele matasse a mãe. Preso, ele confessou que tinha a intenção de atear fogo no corpo da vítima e enterrá-la em uma cova que ele já havia cavado

Reinan Rodrigues de Souza alegou aos policiais que escutou "uma voz satânica" pedindo para que ele matasse a mãe - (crédito: Redes sociais)

Um jovem de 22 anos foi preso em flagrante na manhã deste sábado (15/5) suspeito de espancar a própria mãe até a morte, em Águas Lindas de Goiás (GO) — distante cerca de 51km de Brasília. O crime bárbaro aconteceu por volta das 10h30 dentro da casa da vítima, identificada como Aureni Constância de Souza Rodrigues, 48.

O suspeito, Reinan Rodrigues de Souza, alegou aos policiais que escutou “uma voz satânica” pedindo para que ele matasse a mãe. Pela manhã, o homem surpreendeu a mulher e usou um martelo, uma faca e um garfo para agredi-la, principalmente na região do crânio e do pescoço. “Depois, com a mãe já caída no chão, ele a atacou e a atingiu contra sua região torácica, usando de peso usado para fazer musculação, do tipo barra fixa para supino”, afirmou, ao Correio, o delegado à frente do caso, Cléber Martins, titular da 17ª DRP de Águas Lindas.

O homem cavou uma cova para enterrar o corpo da própria mãe
O homem cavou uma cova para enterrar o corpo da própria mãe(foto: Material cedido ao Correio)

A irmã de Reinan, de 13 anos, acordou assustada com os barulhos e viu o momento em que o jovem agredia a mãe. A adolescente tentou salvá-la, mas foi esganada e asfixiada pelo irmão. “Ela conseguiu se desvencilhar e saiu em busca de socorro, acionando vizinhos e a polícia, que chegou ao local e o prendeu”, detalhou o investigador.

Preso, o homem confessou que tinha a intenção de atear fogo no corpo de Aureni e enterrá-la em uma cova que ele já havia cavado. Reinan foi conduzido à Delegacia de Polícia de plantão e autuado pela prática dos crimes de homicídio doloso qualificado consumado (qualificadoras do uso de recurso que impediu a defesa da vítima e feminicídio) e tentativa de homicídio qualificado (feminicídio tentado).

sexta-feira, 14 de maio de 2021

Início das obras de pavimentação asfáltica no Setor Coimbra.

 

No evento, o Prefeito Lucas  Antonietti assinou a ordem de serviço acompanhado da comitiva do governo composta pelo o vice-prefeito Jorge Amaro, o Secretário de Infraestrutura e Obras, Anderson Teodoro, o Secretário de Administração, Silvério Correa, o Secretário de Mobilidade Urbana e Transportes, Carlos Braz.

Esta etapa da obra terá o investimento inicial de R$ 718.944,89 (Setecentos e dezoito mil, novecentos e quarenta e quatro reais e oitenta e nove centavos).

A Prefeitura de Águas Lindas segue um cronograma intenso em sinergia com pastas como a da Habitação, Licitação e Obras para cumprir o planejamento e execução de obras importantes como esta nos bairros com situação mais crítica. Estes bairros terão prioridade total segundo o prefeito Lucas Antonietti.

quarta-feira, 12 de maio de 2021

8º Campeonato Municipal Amador 2021 – Ficha de inscrição






 A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás através da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer abre as incrições para a primeira divisão do 8º Campeonato Municipal Amador.  

terça-feira, 11 de maio de 2021

Prefeitura recebe 70 toneladas de alimentos para famílias em vulnerabilidade social

 

Um novo tempo | Prefeitura de Águas Lindas e OVG

A Prefeitura de Águas Lindas recebeu na manhã desta terça-feira (11), em parceria com a OVG (Organização das Voluntárias de Goiás), 70 toneladas de cestas básicas para famílias carentes do município.

Os alimentos chegaram em duas grandes carretas na Secretaria de Assistência Social que fará a distribuição para pessoas em estado de vulnerabilidade social.

 

A secretaria orienta às famílias que se enquadram neste perfil, que procurem um CRAS mais próximo do seu bairro e façam o cadastro junto a uma assistente social que fará o levantamento social de cada cidadão (a).

Estiveram presentes no evento, o Prefeito de Águas Lindas, Lucas Antonietti, o vice-prefeito, Jorge Amaro, a secretária Aline Amaro e o Secretário de Comunicação Marcos Alexandre.

A Secretaria de Ação Social trabalha cada vez mais com intensidade e foco para amenizar o impacto da pandemia, especialmente nas famílias mais carentes.

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Goiânia vacina idosos, pessoas com comorbidades a partir de 50 anos e gestantes contra Covid-19

 



VÍDEO: Vacinação contra a Covid-19, em Goiânia
00:00/00:16

VÍDEO: Vacinação contra a Covid-19, em Goiânia

Goiânia continua a vacinação contra Covid-19 para idosos, pessoas com comorbidades a partir de 50 anos e profissionais da saúde - 1ª e 2ª dose, nesta segunda-feira (10). De acordo com a prefeitura, gestantes e puérperas a partir de 18 anos com ou sem comorbidades também podem ser imunizadas.

O atendimento será feito em 12 unidades de saúde e seis escolas, das 8h às 17h, mediante agendamento pelo aplicativo Prefeitura 24 horas - disponível para Android e iOS (Veja todos os locais abaixo).

Quem se enquadra no perfil de comorbidades precisa apresentar um comprovante de que faz parte deste grupo.

Quem pode se vacinar?

  • Pessoas com 60 anos ou mais (1ª e 2ª dose);
  • Profissionais da saúde (1ª e 2ª dose);
  • Gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias) com ou sem comorbidades que tenham 18 anos ou mais (1ª dose);
  • Pessoas com síndrome de Down que tenham 18 anos ou mais (1ª dose);
  • Pessoas com doença renal crônica que esteja fazendo diálise e que tenham 18 anos ou mais (1ª dose);
  • Pessoas com deficiências permanentes cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) que tenham 55 anos ou mais (1ª dose);
  • Pessoas com comorbidades que tenham 50 anos ou mais (1ª dose).

Leia também