A notícia em primeira mão: 01/10/20 - 01/11/20

sábado, 31 de outubro de 2020

Sem provas, Bolsonaro afirma que pandemia "está acabando" e acusa Doria de autoritarismo

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que a pandemia da Covid-19 "está acabando" no Brasil e voltou a alfinetar o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), acusando o tucano de ser autoritário por querer obrigar a imunização no estado paulista. A fala do chefe de Estado foi feita para apoiadores do Governo Federal e transmitida em site bolsonarista, nesta sexta-feira, 30, conforme informações do jornal A Folha de S.Paulo. Segundo reportagem, Bolsonaro conversava com os adeptos de seu mandato quando afirmou que a pandemia está chegando ao fim no País e que, por esse motivo, Doria estaria tentando "imunizar logo" a população em São Paulo. O mandatário alegou que o governador quer aproveitar o momento para vacinar populares e garantir que o gesto seja visto como o responsável pelo término da crise sanitária. Na ocasião, o chefe do Executivo federal não apresentou dados que comprovassem o fim da pandemia no Brasil. De acordo com último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), o País registrou 26.106 novos diagnósticos positivos e 513 óbitos somente entre quarta-feira, 28, e quinta-feira, 29. A Europa, que foi foco da Covid-19 antes do Brasil, enfrenta atualmente uma segunda onda de casos e estima-se que o País também enfrente agravamento nos próximos meses.

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Economias europeias crescem no 3º trimestre e recuperam parte das perdas da pandemia

As principais economias europeias recuperaram parte das perdas da pandemia e cresceram no terceiro trimestre, apontam estatísticas divulgadas nesta sexta-feira (30). O PIB da zona do euro registrou uma alta recorde de 12,7%, após despencar 11,8% no trimestre anterior, segundo o escritório de estatísticas europeu Eurostat. Apesar do forte crescimento, o PIB do terceiro trimestre caiu 4,3% na comparação com o mesmo período de 2019. A contração entre abril e junho, período em que as restrições devido ao coronavírus estavam em vigor em todo o continente, foi a mais forte desde o início da série histórica, que começou em 1995. Nos três primeiros meses do ano, a economia da zona do euro já havia contraído 3,7%. Evolução do PIB da zona do euro — Foto: Economia G1 Evolução do PIB da zona do euro — Foto: Economia G1 O PIB da zona do euro concentra o resultado de 19 países do continente. No conjunto dos 27 países da União Europeia, o PIB cresceu 12,1% no terceiro trimestre perante os três meses anteriores, mas caiu 3,9% na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo a Eurostat, os maiores avanços no 3º trimestre foram registrados pela França (18,2%), Espanha (16,7%) e Itália (16,1%). Na Alemanha, que havia caído menos no segundo trimestre, o crescimento de 8,2%. A alta de 8,2% do PIB da Alemanha, a maior economia da Europa, é a maior já registrada e ficou acima das expectativas do mercado, mas não eliminou a queda recorde de 9,7% do trimestre anterior. Apesar da alta de 16,1% da economia italiana na comparação com o trimestre anterior, o PIB do país ainda recua 4,7% em relação ao terceiro trimestre de 2019. Já o PIB da Espanha, apesar do crescimento de 16,7%, ainda está 8,7% abaixo na comparação anual. No segundo trimestre, a economia italiana havia encolhido 12,8% e a espanhola, 18,5%. Novas restrições Apesar das fortes altas, os resultados são divulgados em meio a novas medidas de restrição em vários países do continente por causa do aumento no número de casos de Covid. O novo lockdown parcial, anunciado para conter a segunda onda do vírus na Europa, gerou receio nos mercados de que as economias demorem mais para se recuperar. A França decidiu exigir que pessoas fiquem em suas casas exceto para atividades essenciais a partir desta sexta-feira, enquanto a Alemanha vai fechar bares, restaurantes e teatros a partir de segunda. A restrição vai durar até o final do mês.

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

SUS: Bolsonaro revoga decreto sobre privatização de unidades básicas de saúde

O presidente Jair Bolsonaro revogou nesta quarta-feira (28) o decreto que autorizava o Ministério da Economia a realizar estudos sobre a inclusão das unidades básicas de saúde (UBSs) no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI). As unidades básicas de saúde integram o Sistema Único de Saúde (SUS), público. O PPI é o programa do governo que trata de privatizações, em projetos que incluem desde ferrovias até empresas públicas. A revogação foi publicada em uma edição extra do "Diário Oficial da União". Antes, Bolsonaro anunciou a decisão em uma rede social. "Temos atualmente mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal", disse Bolsonaro na postagem. "O espírito do Decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União", prosseguiu. 'Obscuro', 'apressado' e 'inconstitucional': especialistas analisam decreto sobre privatização de postos de saúde do SUS Com pandemia e plano de privatizações empacado, leilões do governo agora são promessa para 2021 e 2022 Meia hora depois, Bolsonaro editou a publicação e adicionou mais um trecho, em que fala de uma possível reedição do decreto. "A simples leitura do Decreto em momento algum sinalizava para a privatização do SUS. Em havendo entendimento futuro dos benefícios propostos pelo Decreto o mesmo poderá ser reeditado", escreveu. Recuos do presidente Jair Bolsonaro Recuos do presidente Jair Bolsonaro Decreto O decreto sobre o tema foi publicado na terça (27), assinado por Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O texto permitia que a pasta fizesse estudos para incluir as Unidades Básicas de Saúde (UBS) dentro do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI). O texto do decreto 10.530 afirmava que a "política de fomento ao setor de atenção primária à saúde" estaria "qualificada" para participar do PPI. Segundo o decreto, os estudos sobre as UBS deveriam avaliar "alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios"

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Vacina espanhola contra Covid-19 recebe autorização para testes internacionais

A vacina desenvolvida pela farmacêutica Archivel Farma, na Espanha, recebeu autorização para realizar um ensaio clínico internacional. O estudo será realizado na Argentina, com 369 profissionais de saúde, e deve durar nove meses. VACINAS: Conheça as candidatas NO BRASIL: Corrida por vacina contra a Covid tem Butantan, Fiocruz, USP, UFMG e UFPR em 11 projetos na fase inicial de estudos Batizada de Ruti, a vacina será do tipo duplo-cego (nem o paciente e nem o médico sabem se estão recebendo a vacina teste ou o placebo). Segundo a empresa, a vacina, inicialmente projetada contra a tuberculose, também deve ser eficaz contra outras infecções virais, como o coronavírus, e recebeu a aprovação da Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica (ANMAT) da Argentina para conduzir um teste clínico. A vacina baseia-se na chamada “imunidade inata treinada”, ou seja, a ideia é estimular a imunidade do corpo por meio da vacina e uma memória para atacar o vírus de forma mais eficiente, quando houver exposição. "O conceito de imunidade treinada surge como uma alternativa interessante e inovadora a ser explorada como estratégia de prevenção, inicialmente em profissionais de saúde", afirmou o responsável pelo estudo na Argentina, Waldo Belloso, à agência de notícias EFE. O jornal argentino Clarín confirmou com fontes da ANMAT que se trata de um ensaio de fase 2 (entenda abaixo). Em nota, a Archivel Farma anunciou que já deu início aos trâmites logísticos para que a vacina chegue à Argentina em um mês. Na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. — Foto: Thomas Peter / Reuters Na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. — Foto: Thomas Peter / Reuters Etapas para a produção de uma vacina Atualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem 44 vacinas em avaliação clínica em todo o mundo - 10 em estudos de fase 3. Para se produzir uma vacina, leva tempo. A mais rápida desenvolvida até o momento foi a vacina contra a caxumba, que precisou de cerca de quatro anos até ser licenciada e distribuída para a população. Antes de começar os testes em voluntários, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias). Só após ser avaliada sua segurança e eficácia é que começam os testes em humanos, a chamada fase clínica – que são três: Fase 1: é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, ela é feita com um número reduzido de voluntários adultos saudáveis que são monitorados de perto. É neste momento que se entende qual é o tipo de resposta que o imunizante produz no corpo. Ela é aplicada em dezenas de participantes do experimento. Fase 2: na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. A vacina é administrada a pessoas com características (como idade e saúde física) semelhantes àquelas para as quais a nova vacina é destinada. Nessa fase é avaliada a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada. Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. Apenas depois desta fase é que se pode fazer um registro sanitário.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Crise no Ibama: entenda o que se sabe e o que ainda é preciso esclarecer na decisão que travou combate ao fogo

 A falta de dinheiro em caixa é o motivo alegado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a suspensão das atividades dos brigadistas que atuam no combate a incêndios florestais no país.

Abaixo, veja um resumo e depois o detalhamento sobre o que se sabe e o que o governo ainda não esclareceu sobre o imbróglio que ocorre em meio ao aumento das queimadas no Pantanal e na Amazônia.

Resumo até aqui

  • PRIMEIRA SUSPENSÃO: Em agosto, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) já tinha anunciado a suspensão de operações contra queimada e desmatamento por falta de dinheiro. Recuou depois da repercussão negativa e de liberação de recursos.
  • BRIGADISTAS FORA DE COMBATE: A nova decisão, desta vez anunciada pelo Ibama, teve foco na paralisação das atividades de brigadistas do PrevFogo, em vigor desde esta quinta-feira (22).
  • MOTIVO DA DECISÃO: O motivo da suspensão é a falta de recursos. O presidente do Ibama, Eduardo Bim, diz que o órgão tem R$ 19 milhões em contratos pendentes.
  • ORÇAMENTO X CAIXA: A polêmica está no conflito entre orçamento previsto e o dinheiro em caixa. Órgão diz que não recebeu repasses. Em agosto, MMA disse que teve R$ 180 milhões bloqueados pelo Ministério da Economia.
  • REAÇÃO NO GOVERNO: Após a nova suspensão, a reação no governo foi distinta: o vice-presidente Hamilton Mourão diz que governo vai desbloquear recursos, mas o Ministério da Economia disse que não existe bloqueio de dotações orçamentárias.
  • SOCIEDADE CIVIL REAGE: Entidades apontam que a suspensão de atividades é "mais uma prova da política antiambiental" adotada pelo governo Bolsonaro.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela testa positivo para Covid-19

 

Candidato Maguito Vilela testa positivo para Covid-19 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


Candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB) anunciou nesta terça-feira (20) que testou positivo para Covid-19. Ele, que tem 71 anos, informou que está com sintomas leves e ficará em casa pelos próximos dias.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de dez dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí.

Na segunda-feira (19), ele tinha publicado em uma rede social que estava com uma “sinusite rotineira”, mas que faria o teste após recomendação médica. O candidato apresenta rouquidão e coriza.

Segundo a assessoria de imprensa de Maguito, ele conta com acompanhamento médico e cancelou a participação em agendas presenciais pelos próximos dias. A coordenação de campanha deve ser reunir ao longo do dia para discutir como será a continuidade dos trabalhos da campanha.

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Detran-GO promove leilão de 3 mil veículos recuperáveis e sucatas em Goiânia

 

Detran Goiás leiloa 3 mil automóveis em Goiânia, Goiás — Foto: MC leilões


Pelo menos 3 mil carros e motos devem ser leiloados pelo Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) nos dias 4 e 5 de novembro, em Goiânia. Automóveis recuperáveis e sucatas recolhidos no pátio há mais de 60 dias estão entre os veículos que serão colocados à venda.

Os interessados em comprar os veículos podem conferi-los pessoalmente de 19 a 23 e de 26 a 30 de outubro, das 8h às 12h e das 14h às 17h, no pátio da empresa MC leilão, responsável pelo evento e onde ele será realizado, na Avenida Perimetral com a GO-080, no Setor Goiânia 2.

Imagens dos carros e motos também serão disponibilizadas no site da empresa e do Detran-GO. Segundo o departamento, o leilão tem como objetivo reduzir a quantidade de automóveis no pátio, além de recuperar receita.

Conforme o Detran, o proprietário do veículo ainda será notificado antes da realização do leilão como forma de oportunidade para reaver o automóvel, desde que arque com a consequência que gerou a retenção do veículo. A venda acontece após todas as tentativas previstas em legislação terem sido esgotadas.

Sites falsos

O Detran-GO alerta os interessados para ficarem atentos aos sites falsos de leilões, uma vez que os certames da autarquia são divulgados no Diário Oficial do Estado, no site do Detran e da leiloeira contratada.

sábado, 17 de outubro de 2020

Candidata a vereadora em Morrinhos tem candidatura barrada por morar na Espanha

 A candidata Cristiane Valéria Souza da Silva, que disputava uma vaga de vereadora em Morrinhos , teve a candidatura indeferida, ou seja, não pode mais concorrer ao cargo, porque o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) descobriu que ela mora na Espanha.

A TV Anhanguera tentou contato com Cristiane Valéria, nesta terça-feira (20), para se posicionar sobre a sentença, mas as ligações não foram atendidas.

A sentença do tribunal diz que há indícios de candidatura fraudulenta. "Não remanescem dúvidas quanto ao fato de que a candidata reside em outro país. Não se trata de pessoa que passa um tempo no exterior e retorna ao seu país de origem", assinalou o juiz eleitoral Diego Custódio Borges.

A Justiça Eleitoral conseguiu confirmar a residência da mulher por meio de contato telefônico com o filho da candidata. "Em verificação de endereço in loco e por meio de contato telefônico travado com o filho de Cristiane Valéria, o oficial de Justiça constatou que a candidata mora na Espanha", concluiu a decisão.

O partido Patriota, pelo qual a candidata concorria ao cargo, juntou documentos no processo alegando que ela não mora no país europeu, mas que "estaria passando uma temporada por lá".

Campanha nas ruas

Além disso, o partido sustentou no processo que a candidata tem levado a campanha nas redes sociais e que sua família tem distribuído materiais gráficos e pedido votos.

Mas o juiz eleitoral fez uma análise nas redes sociais da candidata que mostrou, inclusive, que as mídias de campanha utilizam imagens e vídeos produzidos no exterior.

"Nas quais é possível, por aproximação de tela, identificar que a linguagem das placas é o espanhol, não o português que se fala em Morrinhos e é a linguagem oficial do Brasil", afirmou o magistrado.

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Prefeitura faz testagem em massa em bairros de Goiânia com alto nível de contaminação de coronavírus

 


SMS inicia testagem ampliada em bairros com alto índice de propagação de Covid-19, em Goiânia, Goiás. — Foto: Reprodução/ TV AnhangueraA Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai realizar a partir desta quinta-feira (15) nova testagem em massa para detectar casos de Covid-19 em Goiânia. Desta vez, segundo a pasta, vão ser testados moradores das regiões sul e central, onde estão localizados os dois bairros com maior nível de contaminação: Bueno e Jardim América.

Os testes serão feitos até sexta-feira (17) na Escola Osterno Potenciano e Silva, no Setor Castelo Branco, das 8h às 17h, tanto para pedestres quanto no sistema drive-thru, em que não é necessário sair do veículo para passar pelo exame.

Os moradores devem agendar o procedimento no site da Secretaria Municipal da Saúde até sexta-feira. Para fazer o procedimento, é necessário colocar o CPF e o nome do bairro em que mora. É preciso apresentar comprovante de endereço no momento da testagem.

Pessoas acima de 12 anos que estiverem assintomáticas podem fazer o exame, que terá um resultado apresentado em até de 20 minutos. Em caso de sintomas de coronavírus, a orientação da SMS é que o paciente procure uma unidade de saúde.

Casos de coronavírus

Desde o início da testagem ampliada, em 5 de agosto, os dados da prefeitura apontam que 89.593 testes de antígenos foram realizados até a última quinta-feira (8). Desses, 10.957 testaram positivo para Covid-19, representando assim, 12%.


De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela SMS na última terça-feira (13), das 4.254 pessoas que tiveram de ser internadas por causa da Covid-19, 1.874 necessitaram da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Do total de casos, 53% foram registrados em hospitais públicos.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES) também desta terça-feira mostram que 230.432 pessoas foram infectadas pelo novo vírus, que provocou a morte de 5.211 goianos.

Confira os bairros com mais casos de Covid-19:

  • Setor Bueno - 2.478 casos
  • Jardim América - 1.681 casos
  • Jardim Novo Mundo - 1.364 casos
  • Setor Oeste - 1.269 casos
  • Setor Central - 1.199

Vacinação contra sarampo e gripe

A SMS informa ainda que os moradores que testarem negativo para coronavírus e tiverem entre 20 e 49 anos poderão se vacinar contra gripe e sarampo.

Para gripe, será liberada a vacina para as pessoas de todas as idades que ainda não foram imunizadas este ano.

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Cantor sertanejo morre após amigo atirar acidentalmente no olho dele, diz família

 O cantor sertanejo e sanfoneiro Diego Souza Sá, de 29 anos, morreu ao ser baleado, na tarde desta terça-feira (13), dentro de um lava a jato do setor Vila Nova, em Goiânia. Segundo a família, um amigo atirou, acidentalmente, no olho da vítima.

Os parentes relatam que o músico acompanhava um primo, que tinha ido buscar o carro no estabelecimento. De acordo com a apuração inicial da Polícia Civil, dentro do local, o dono do lava a jato, que é amigo dos dois, foi mostrar um revólver calibre 38 que havia comprado.

O boletim de ocorrência relata que "no manuseio da arma, o autor a disparou de algum modo, ferindo a vítima na cabeça. Em seguida ao ocorrido, o autor ficou aflito e saiu do local para pedir socorro médico e não retornou mais ao local, inclusive levando o revólver consigo".

G1 não conseguiu contato com o dono do lava a jato até a publicação desta reportagem.

Conforme a Polícia Civil, ele pode responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, quando se apresentar à delegacia.

Segundo o padrinho da vítima, Cairo Mayron Ramos, até as 20h desta terça-feira, o corpo do cantor seguia no Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia para o exame cadavérico.

domingo, 11 de outubro de 2020

Turistas lotam cidades turísticas de Goiás no feriado e enfrentam congestionamento na volta para casa

 Rodovias ficam movimentadas na volta para casa do feriado, em Goiás

Turistas lotaram as principais cidades turísticas durante o feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, em Goiás. Em Pirenópolis, 100% das vagas de hospedagem foram ocupadas e as ruas da cidade ficaram cheias de gente. Já em Caldas Novas, clubes precisaram ser autuados por estarem com a capacidade de público acima do limite. Na volta para casa, nesta segunda-feira (12), congestionamentos foram registrados nas rodovias de acesso à capital.

Na noite desta segunda-feira, a equipe da TV Anhanguera registrou um movimento intenso de carros na BR-153, entre Goiânia Aparecida de Goiânia, com alguns pontos de lentidão.

Mais cedo, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) gravou vídeos em outro ponto da BR-060, entre Anápolis e Goiânia, onde registrou uma colisão leve, que gerou congestionamento. Uma ambulância da concessionária que administra a rodovia foi chamada, mas não havia nenhum ferido.

Colisão deixa BR-060 congestionada entre Anápolis e Goiânia, na volta do feriado — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Colisão deixa BR-060 congestionada entre Anápolis e Goiânia, na volta do feriado — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Já na BR-414, entre Pirenópolis e Anápolis, outro vídeo feito pela PRF mostra uma fila grande de carros seguindo rumo a Goiânia.

Uma força-tarefa foi montada em dez cidades goianas para evitar as aglomerações vistas no feriado de 7 de setembro, com barreiras sanitárias, mesmo assim, em várias delas houve desrespeito às medidas de prevenção ao coronavírus.

Segundo o tenente Eldisley Diniz, da Polícia Militar, foram enviados reforços a todas as cidades turísticas.

Pirenópolis

Pirenópolis registra lotação máxima durante feriado prolongado
--:--/--:--

Pirenópolis registra lotação máxima durante feriado prolongado

Com 100% de ocupação de hotéis e pousadas em Pirenópolis, o desafio da fiscalização foi evitar aglomerações, com tanta gente na cidade. Dos 10 mil leitos disponíveis na cidade, todos foram reservados, segundo a prefeitura. Durante os dias não houveram aglomerações no Centro Histórico, mas durante às noites a Rua do Lazer ficou lotada. A estimativa do município é que cerca de 15 mil pessoas tenham passado pela cidade no feriado.

Barreiras sanitárias foram montadas para impedir a entrada de turistas que não fizeram a reserva em hotéis e pousadas. Mesmo assim, a fiscalização não conseguiu impedir aglomerações em alguns pontos, pois o movimento na cidade foi bem intenso durante todo fim de semana.

Pirenópolis registra aglomeração durante feriado, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Pirenópolis registra aglomeração durante feriado, em Goiás — Foto: Reprodução/TV AnhanguerA secretária municipal de Saúde da cidade, Luciana Rodrigues, disse que a movimentação na cidade já era esperada.

“A cidade, sim, estava com lotação de pessoas, mas dentro do que estávamos esperando. Teve um aumento da porcentagem de capacidade dos estabelecimentos”, explicou.

Caldas Novas

Com movimento intenso de turistas, fiscalização em Caldas Novas é reforçada
--:--/--:--

Com movimento intenso de turistas, fiscalização em Caldas Novas é reforçada

O movimento de turistas em Caldas Novas na cidade foi grande. A previsão da Secretaria Municipal de Turismo era que cerca de 50 mil pessoas passassem pela cidade até o final do feriado. A fiscalização também foi reforçada, mas mesmo assim, teve registro de aglomeração.

“Caldas novas já está com 90% dos 70% permitido pelo protocolo de retomada, de todos os meios de hospedagem da cidade, então, isso representa cerca de 50 mil turistas, mais ou menos”, disse o secretário Ivan Garcia.

Portas de clubes de Caldas Novas ficaram lotadas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Portas de clubes de Caldas Novas ficaram lotadas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Mesmo com o trabalho da força-tarefa, aglomerações foram registradas em Caldas Novas. Nas filas para entrar nos clubes, muita gente ficou bem perto uma da outra, e pelo menos três clubes foram autuados. Equipes que atuam nas barreiras sanitárias na entrada da cidade, vão atuar na região até terça-feira (13).

Aruanã

Aruanã tem fiscalização durante feriado prolongado
--:--/--:--

Aruanã tem fiscalização durante feriado prolongado

Em Aruanã, os fiscais consideraram o feriado bem mais tranquilo que o de 7 de setembro. Segundo eles, haviam menos pessoas, e não foram registradas aglomerações, pois os acampamentos ficaram afastados entre si.

Leia também