A notícia em primeira mão: 01/02/2022 - 01/03/2022

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

Goiano consegue deixar Ucrânia e comemora travessia para Romênia

"Finalmente, acabamos de passar a fronteira. Agora a gente tem mais 100 quilômetros até chegar até a Romênia", disse nas redes sociais.

O goiano Gabriel Felipe Costa, de 25 anos, que vive na Ucrânia, bombardeada desde o último dia 24 pela Rússia, conseguiu finalmente deixar o país nesta segunda-feira (28). Em vídeo publicado em suas redes sociais, ele comemora a travessia da fronteira para a Romênia.

O jovem é administrador de empresas e marketing e, desde a sexta-feira (25), relata em suas redes a tentativa de deixar a Ucrânia junto com uma amiga brasileira. Ele mora em Kiev, capital ucraniana, há cerca de três anos.

Para deixar o país que sofre o ataque russo, o jovem enfrentou uma fila de carros por mais de 30 horas. “É com muita alegria e alívio no coração que eu trago essa notícia para todos os amigos e familiares que acompanharam a gente até aqui”, escreveu nas redes sociais.

No vídeo, ele afirma que conseguiu atravessar a fronteira de Moldova por volta de 17h (horário local) e agora seguirá para Romênia. “Finalmente, acabamos de passar a fronteira. Agora a gente tem mais 100 quilômetros até chegar até a Romênia”.

Veja o vídeo divulgado por Gabriel em suas redes sociais:

Goiano que conseguiu deixar Ucrânia falou sobre falta de combustível e comida

Natural de Campos Belos, em Goiás, o goiano Gabriel Felipe relatou a dificuldade para achar comida e combustível. Ele faz a trajetória ao lado da amiga brasileira Cristiane.

Para sair de Kiev, o goiano precisou pegar uma carona e utilizou um monociclo para conseguir chegar até a cidade em que a amiga mora. Em uma publicação feita na madrugada de sábado (26), o goiano mostrou a dificuldade de encontrar combustível, com totens e placas dos posto zeradas informando a falta de combustível.

Em relação aos suprimentos alimentícios, o relato é de que todos os viajantes que estão na peregrinação para sair da fronteira encontram dificuldades para achar comida, pois muitos produtos estão em falta nas lojas

Guerra na Ucrânia: Putin pode apertar o botão nuclear?

 

Vladimir Putin

CRÉDITO,ANADOLU AGENCY VIA GETTY IMAGES

Legenda da foto,

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acaba de colocar as forças nucleares de seu país em alerta "especial"

Deixe-me começar com uma confissão. Muitas vezes no passado, eu já pensei: "Putin nunca faria isso". Mas daí ele vai lá e faz.

"Ele nunca anexaria a Crimeia, certo?" Ele anexou.

"Ele nunca começaria uma guerra em Donbas, no leste da Ucrânia." Ele começou.

"Ele nunca lançaria uma invasão em grande escala da Ucrânia." Ele lançou.

Minha conclusão é que a frase "ele nunca faria" não se aplica a Vladimir Putin.

Pule Podcast e continue lendo
Podcast
BBC Lê
BBC Lê

A equipe da BBC News Brasil lê para você algumas de suas melhores reportagens

Episódios

Fim do Podcast

Não se trata de uma questão teórica. O líder da Rússia colocou no domingo (27/02) as forças nucleares de seu país em alerta "especial", em protesto contra "declarações agressivas" sobre a Ucrânia por líderes da Otan (aliança militar liderada pelos Estados Unidos) e contra sanções econômicas aplicadas contra a Rússia.

Ouça atentamente o que o presidente Putin tem dito. No dia 24/02, quando Putin anunciou na TV sua "operação militar especial" (na realidade, uma invasão em grande escala da Ucrânia), ele fez um aviso assustador: "Para qualquer um de fora que considere interferir — se o fizer, enfrentará consequências maiores do que qualquer outra que já se enfrentou na história."

"As palavras de Putin soam como uma ameaça direta de guerra nuclear", acredita o Prêmio Nobel da Paz Dmitry Muratov, editor-chefe do jornal Novaya Gazeta. "Nesse discurso de TV, Putin não estava agindo como o dono do Kremlin, mas o dono do planeta; da mesma forma que o dono de um carrão fica se exibindo girando seu chaveiro no dedo, Putin estava girando a bomba nuclear. Ele disse muitas vezes: se não existisse a Rússia, por que precisaríamos do planeta? Ninguém prestou atenção. Mas isso é uma ameaça de que, se a Rússia não for tratada como ele quer, tudo será destruído."

Em 2005, Vladimir Putin observa o lançamento de um míssil durante exercícios militares a bordo do cruzador de mísseis nuclear "Pyotr Veliky"

CRÉDITO,AFP VIA GETTY IMAGES

Legenda da foto,

Putin, fotografado assistindo ao lançamento de um míssil em 2005, pode recorrer a medidas mais desesperadas se sua guerra na Ucrânia for percebida como um fracasso

Em um documentário de 2018, o presidente Putin comentou que "se alguém decidir aniquilar a Rússia, temos o direito legal de responder. Sim, será uma catástrofe para a humanidade e para o mundo. Mas sou um cidadão da Rússia e seu chefe de Estado. Por que precisamos de um mundo sem a Rússia nele?"

Agora voltemos para 2022. Putin lançou uma guerra em grande escala contra a Ucrânia, mas as forças armadas ucranianas estão resistindo duramente. Nações como EUA e países europeus — para surpresa do Kremlin — se uniram para impor sanções econômicas e financeiras que podem estrangular Moscou. A própria existência do "sistema Putin" pode estar em xeque.

"Putin está em apuros", acredita Pavel Felgenhauer, analista de defesa de Moscou. "Ele não terá muitas opções depois que o Ocidente congelar os ativos do Banco Central russo e o sistema financeiro da Rússia implodir de verdade. Isso tornará o sistema inviável."

"Uma opção para ele é cortar o fornecimento de gás para a Europa, esperando que isso faça os europeus cederem. Outra opção é explodir uma arma nuclear em algum lugar sobre o Mar do Norte entre o Reino Unido e a Dinamarca e ver o que acontece."

Se Vladimir Putin escolhesse a opção nuclear, alguém em seu círculo próximo tentaria dissuadi-lo? Ou impedi-lo?

"As elites políticas da Rússia nunca estão com o povo", diz Muratov. "Elas sempre ficam do lado do governante."

E na Rússia de Vladimir Putin o governante é todo-poderoso. Este é um país com poucos freios e contrapesos; é o Kremlin quem dá as ordens.

"Ninguém está pronto para enfrentar Putin", diz Felgenhauer. "Estamos em um ponto perigoso."

"Putin disse que qualquer interferência externa no conflito, ou qualquer ação contra a Rússia, gerariam uma resposta forte. Nas entrelinhas, há uma ameaça nuclear", diz Alexander Lanoszka, professor de Relações Internacionais da Universidade de Waterloo (Canadá) e especialista em segurança nuclear. "Mas há um interesse comum de todas as partes de restringir esse conflito à Ucrânia. Então, eu ficaria muito surpreso se armas nucleares fossem usadas neste momento".

Segundo Vicente Ferraro Jr., cientista político e pesquisador do Laboratório de Estudos da Ásia da Universidade de São Paulo (USP), mesmo no caso de um ataque russo contra outras ex-repúblicas soviéticas que hoje fazem parte da Otan, como a Estônia, Letônia e Lituânia, é possível que as duas partes prefiram minimizar os riscos. "Assim como o Ocidente e a Otan evitam conflito direto na Ucrânia, Rússia também evitaria um confronto no restante do Leste Europeu", afirma.

Para Andrew Futter, professor de política internacional da Universidade de Leicester (Reino Unido), também não há qualquer indicação de que Moscou pretenda usar suas armas nucleares contra a Ucrânia. "Não vejo nenhuma razão pela qual Moscou usaria armas nucleares contra a Ucrânia. Não apenas porque qualquer material radioativo tão perto de sua fronteira pode ser perigoso, mas também porque eles provavelmente não querem destruir o país e a população ucraniana, já que seu plano parece ser incorporar o território à Rússia."

Larlecianne Piccolli, pesquisadora especializa em armas estratégicas e política de segurança e defesa da Rússia e diretora do Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (Isape), escreveu em seu perfil no Twitter que a elevação do alerta feita por Putin visa principalmente intimidar a Ucrânia e forçá-la à mesa de negociações, algo que já está em andamento. Mas os termos em negociação ainda não foram divulgados oficialmente.

De qualquer forma, a guerra na Ucrânia é a guerra de Vladimir Putin. Se o líder do Kremlin atingir seus objetivos militares, o futuro da Ucrânia como nação soberana estará em dúvida. Se for percebido que ele está falhando e sofrer baixas pesadas, o medo é que isso possa levar o Kremlin a adotar medidas mais desesperadas.

Especialmente considerando que "ele nunca faria isso" é algo que não se aplica a Putin.

domingo, 27 de fevereiro de 2022

Aluguel Social: cartões serão entregues em Aparecida entre dias 11 e 13 de março

 Benefício de R$ 350 é pago mensalmente para custeio de aluguel de famílias vulneráveis financeiramente.

Entre os dias 11 e 13 de março, o Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), entregará mais de mil cartões aos beneficiários do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital.

Aparecida de Goiânia foi a primeira das 35 cidades atualmente em atendimento a receber os cartões, ainda em dezembro, poucas semanas após o lançamento do programa. As primeiras 500 famílias foram chamadas para entregar os documentos necessários para o requerimento, e as famílias aprovadas foram solicitadas para a entrega do cartão. Muitos deles já receberam seu terceiro depósito mensal do benefício.

O programa concede auxílio de R$ 350 por mês durante 18 meses, podendo ser prorrogado por igual período, conforme a necessidade. Os recursos são provenientes do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege), gerido pelo Gabinete de Políticas Sociais (GPS).

Aluguel Social: cartões serão entregues em Aparecida entre dias 11 e 13 de março
Famílias de Aparecida de Goiânia na segunda edição do Mutirão do Governo de Goiás, em dezembro de 2021. Foto: Octacílio Queiroz

Inscrições para o programa Aluguel Social

Adiada desde janeiro deste ano, a 3ª edição do Mutirão Governo de Goiás, em Aparecida de Goiânia, também intensificará as inscrições para o programa Aluguel Social. Os candidatos também podem fazer a inscrição no site da Agehab. 

O programa é voltado para famílias em situação de vulnerabilidade financeira, especialmente as que estão em fragilidade habitacional, coabitação ou mesmo correndo o risco de chegar à situação de rua. Os grupos prioritários são idosos, famílias com pessoas com deficiência e vítimas de violência doméstica. Também podem participar estudantes da UEG e bolsistas do ProBem.

Entre os critérios básicos estão situação de superendividamento, estar inscrito no CadÚnico do município e ser maior de 18 anos ou emancipado. O edital completo onde constam todos os requisitos e documentos exigidos para que o benefício seja concedido está disponível no endereço eletrônico da Agehab.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Centro de Especialidade Odontológica passa a funcionar 24h

 

A proposta da Secretaria de Saúde de implantar no Centro de Especialidade Odontológica (CEO) o sistema de atendimento 24 horas já foi implantada. Nesta semana, o próprio prefeito, Lucas Antonietti, esteve na clínica para anunciar à população a mais nova medida.

“Era uma demanda que nós assumimos durante a campanha, quando dizemos que disponibilizaríamos esse serviço para a nossa população que tanto precisa”, disse Antonietti.

O centro fica localizado na Avenida JK, no Jardim Brasília, e tem capacidade de prestar atendimento odontológico de urgência e emergência.

“É isso aí, pessoal, qualquer dor de dente, 24 horas estamos aqui para atender vocês com carinho, respeito e material humano de primeira qualidade e competência”, ressaltou o prefeito.



quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

Prefeitura completa plantio de 270 pés de ipês no canteiro central da Avenida Rio Grande do Sul

 

O projeto da Secretaria de Meio Ambiente de arborizar o município começa a dar os primeiros resultados. Um deles é a conclusão da revitalização do canteiro central da avenida Rio Grande do Sul – via da Câmara de Vereadores – onde foi feito o plantio de 270 pés de ipês de diversas cores. Além disso, está sendo feito serviço de jardinagem e a plantação de grama.

A ideia da pasta, que trabalha em parceria com a Secretaria de Agricultura, é recupera todas as áreas verdes da cidade. “Essa é uma ação em conjunto que tem dado certo, pois a ideia principal é deixarmos a cidade cada dia melhor”, diz o secretário de Meio Ambiente, Mauro Corrêa.

O secretário fez a afirmação ao lado prefeito, Lucas Antonietti, e do vice-prefeito Jorge Amaro, que juntos visitaram as intervenções na avenida, nesta terça-feira (22). Ao falar sobre a iniciativa de revitalização dos canteiros, que também está sendo feita nas rotatórias, o prefeito falou que o intuito é fazer de Águas Lindas uma cidade mais arborizada e, por isso, com mais qualidade de vida.

“Só no ano passado nós plantamos mais de 2 mil mudas de árvores dentro de Águas Lindas. O nosso objetivo é arborização da cidade. Queremos ter uma cidade limpa e organizada”, afirmou o prefeito.

O mesmo pensa o vice-prefeito, que destacou a relevância de se ter uma cidade onde o meio ambiente é respeitado e cuidado pelo poder público. “Estamos tralhando por uma cidade limpa, uma cidade saudável, estamos deixando essa avenida bem mais agradável para que os nossos moradores se sintam melhores em trafegar por aqui”, ressaltou Jorge Amaro.

Mas não é só poder público, a sociedade também precisa cuidar, conforme enfatiza o secretário de Meio Ambiente. “A sociedade também precisa nos ajudar, com a chegada do inverno, pode colaborar em aguar as plantas, os ipês. É definitivamente um trabalho coletivo e contamos com a participação de todos.”

Ainda de acordo com o prefeito, a avenida que hoje leva o nome de Rio Grande do Sul, em breve se chamará Avenida dos Ipês.


Acidente de ônibus, em Aparecida, foi causado por falhas estruturais e iluminação, aponta laudo

 Ocupação da faixa oposta pelo ônibus e a sinalização inadequada foram os fatores resultantes para que o acidente acontecesse.

Após a finalização da análise realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), sobre o capotamento de um ônibus de turismo na BR-153, em Aparecida de Goiânia, constatou que o acidente foi causado por falhas na sinalização e na iluminação do local. O caso aconteceu na madrugada do último dia 24 de dezembro, quando o veículo interestadual caiu no Córrego Santo Antônio, causando a morte de seis pessoas e deixando outras 45 feridas.

De acordo com a corporação, a ocupação da faixa oposta pelo ônibus e a sinalização inadequada foram os fatores resultantes para que o acidente acontecesse. Outro apontamento feito pela PRF é que, no local onde o acidente aconteceu, não existe iluminação, prejudicando assim a visibilidade do condutor no período noturno.

Responsabilidade quanto à gestão da iluminação pública da Br-153, em Aparecida de Goiânia

Apesar da existência de postes de iluminação no trecho da Br-153, onde o caso aconteceu, basta trafegar pelo local para perceber que a iluminação pública da via está inoperante. O boletim ressalta ainda que o motorista do ônibus não estava sob o efeito de álcool ou entorpecentes, bem como estava conduzindo dentro da velocidade máxima permitida.

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou, no dia 03 de fevereiro, uma ação civil pública cobrando da Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia que assuma a responsabilidade de manutenção da iluminação da via. De acordo com o documento, 11,6 km dos 13,4 da BR-153  estão com iluminação em funcionamento irrisório ou sem funcionar.

Em relação boletim de acidentes de trânsito, a concessionária responsável pelo trecho da via onde o acidente aconteceu, disse que o documento da PRF é sigiloso e que aguarda a finalização as investigações, bem como ressaltou que a responsabilidade quanto à iluminação da rodovia é da Prefeitura de Aparecida.

Já a prefeitura municipal da cidade, alega que vê a ação do Ministério Público Federal com estranheza, tendo em vista que existe uma ação judicial, com decisão formatada pelo mesmo órgão, falando sobre a responsabilidade da iluminação pública da BR-153, no perímetro urbano de Aparecida de Goiânia.

O boletim do acidente é uma espécie de investigação, feita pela PRF, sendo feito em situações onde os ocorrências de trânsito possuem vítimas. Esses dados são anexados ao inquérito da Polícia Civil de Goiás (PCGO) que fazem referência ao caso

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Lista de aprovados no Sisu 2022/1 será divulgada pelo MEC nesta terça (22)

 De acordo com os dados divulgados pelo Portal Nacional da Educação (PNE), ao todo estão sendo oferecidas 7 mil vagas em instituições goianas.

Nesta terça-feira (22/02) será divulgada a lista de aprovados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A divulgação será feita de acordo com o cronograma oficial do processo seletivo e nesta etapa do programa estão sendo oferecidas 221.790 vagas em cursos de graduação em 125 instituições de ensino superior. Em relação ao horário de divulgação do resultado, a informação ainda não foi repassada pelo Ministério da Educação (MEC).

Após aprovado, o candidato deve estar atento ao prazo para realização de matrículas, que deve ter início nesta quarta-feira (23) e segue aberto até o próximo dia 8 de março. Vale ressaltar que cada instituição de ensino ou universidade possuí o seu próprio calendário, desta forma o estudante deve acessar o site da instituição onde vai cursar a graduação para verificar datas, horários e os documentos exigidos.

Já para aqueles concorrentes que optaram pela reserva de vagas (cotas) ou solicitaram o bônus do Enem, devem dedicar uma atenção redobrada ao processo seletivo, tendo em vista que precisam comprovar que possuem direito ao benefício. Vale lembrar que os candidatos que se declararam pretos e pardos estarão submetidos a passar por comissões de heteroidentificação.

Vagas disponibilizadas por instituições goianas no processo seletivo Sisu 2022/1

De acordo com os dados divulgados pelo Portal Nacional da Educação (PNE), que foram divulgados no último dia 30 de dezembro, ao todo estão sendo oferecidas 7 mil vagas em instituições goianas, para esta primeira edição do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) 2022 em instituições goianas.

As seleções são feitas com base nas notas obtidas pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021, pelos candidatos. De todas as instituições goianas participantes, as que mais estão ofertando vagas são, em primeiro lugar, a Universidade Federal de Goiás (UFG) com 4.414 vagas, logo depois vem a Universidade Federal de Jataí (UFJ) com 1.080 oportunidades.

Dentre o total de vagas, 541 estão sendo destinadas para a lei de cotas raciais e sociais.  A Universidade Estadual de Goiás (UEG) não está participando da seleção de 2022/1 do Sisu. Todavia, a Universidade Federal de Catalão (UFCAT) está com 1.045 vagas em aberto, onde 517 são para ampla concorrência e o restante é destinado a cotas.

Leia também