.

.

HORA CERTA

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Polícia Militar arrecada mais de seis toneladas de alimentos com a Campanha “Hora de Doar”

Mais de seis toneladas de alimentos não perecíveis, além de 2.599 unidades de roupas, calçados, brinquedos e assessórios foram arrecadas pela 4ª Companhia Independente da Polícia Militar (4ª CIPM), com sede em Lagoa da Confusão durante a Campanha Hora de Doar 2018, promovida pela Fundação Pró-Tocantins. A unidade de Lagoa da Confusão foi a que mais arrecadou donativos para a campanha entre todas as unidades da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins. A ação teve como objetivo arrecadar alimentos não perecíveis, roupas, calçados, brinquedos e assessórios, para doar a instituições e famílias carentes da região. “Esse resultado é fruto do desempenho dos militares voluntários que se empenharam no recolhimento dos donativos, e também da participação efetiva de empresários, comerciantes e de várias pessoas da comunidade que foram solidárias e fizeram as doações. A equipe de militares envolvida teve apoio fundamental da Guarda Civil Municipal de Lagoa da Confusão, dos Alunos do Projeto Agente Mirim de Segurança Pública e do Grupo de Oração São Bento, que se uniram a nós para ajudar os mais necessitados”, avaliou o comandante da 4ª, capitão Rudson Alves Barbosa. A entrega dos donativos já começou a ser feita na última quarta-feira, 19, quando o capitão Rudson, acompanhado do Juiz da Comarca de Cristalândia, dr. Wellington e do delegado da Polícia Civil de Cristalândia, dr. Andreson, fez a entrega de cestas básicas ao Lar dos Idosos e à Apae de Cristalândia. Na quinta-feira, 20, foram entregues na Escola Municipal Dora Julia Pelegrin, donativos às famílias de Lagoa da Confusão, que além de receberem uma cesta básica das mãos dos voluntários também ganharam roupas, calçados, brinquedos e acessórios arrecadados, sendo beneficiadas 400 famílias, ultrapassando 1.000 pessoas assistidas pela ação. Na próxima semana, os donativos serão entregues às famílias carentes nos municípios de Pium, Nova Rosalândia, Fátima, Oliveira de Fátima e Santa Rita, os quais pertencem à área da 4ª CIPM. “A iniciativa é uma forma de exercer o papel social que a instituição tem, apoiando ações que beneficiem as comunidades, a ideia é dar continuidade a essa campanha que, na 4ª CIPM, está em sua 3ª edição, a qual beneficia aqueles que mais precisam, bem como promove a integração e proximidade com a sociedade”, destacou o comandante da 4ª CIPM

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Justiça vai liberar 1.109 presos no Saidão de Natal


A partir das 7 horas desta sexta-feira (21), 1.109 internos do regime semiaberto deixarão as unidades prisionais temporariamente para o Saidão de Natal, que será o último deste ano e com cinco dias. Do total contemplado, 67 são mulheres. O levantamento prévio é da Subsecretaria do Sistema Penitenciário, da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social. De acordo com a determinação da Justiça, os presos devem retornar aos presídios até as 10 horas de quarta-feira (26). Quem não cumprir a determinação será considerado foragido e pode perder o direito ao regime semiaberto, quando capturado, e responder a inquérito disciplinar. Pode usufruir do benefício o sentenciado que atenda aos requisitos previstos na Portaria nº 001, de 2018, da Vara de Execuções Penais, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). A medida contempla com 35 dias os presos que cumprem pena no regime semiaberto e aqueles, entre outros, com autorização de trabalho externo ou para saídas temporárias. O juiz responsável pela portaria pode, discricionariamente, definir e distribuir as datas ao longo de 12 meses. Neste ano, por exemplo, elas foram divididas em nove períodos, cada um com entre três e cinco dias. As saídas ocorreram nos meses de fevereiro (3 dias), março (4), maio (3), julho (4), agosto (3), setembro (4), outubro (4) e novembro (5). Qualquer pessoa pode fornecer informações anonimamente sobre os detentos pelos telefones 190 (Polícia Militar), 197 (Polícia Civil), via whatsapp (61) 98626-1197 da Polícia Civil ou no número (61) 3339-1345(Diretoria Penitenciária de Operações Especiais). Ag. Brasília

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Adasa anuncia fim de situação crítica de escassez hídrica

A situação crítica de escassez hídrica será oficialmente suspensa no Distrito Federal com a revogação da Resolução nº 15, de 16 de setembro de 2016. A medida poderá ser tomada porque os Reservatórios do Descoberto, em Brazlândia, e de Santa Maria, no Parque Nacional de Brasília, estão com níveis satisfatórios de armazenamento — 96,9% e 62,8%, respectivamente. De acordo com a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa), a resolução será revogada por meio de outra a ser publicada no Diário Oficial do DF de sexta-feira (21). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (17), pelo diretor-presidente da Adasa, Paulo Salles, em entrevista coletiva à imprensa na sede do órgão. Com a medida, os produtores rurais também terão ampliado o período de captação de água para irrigação. Antes restrita ao intervalo das 6 às 9 horas e das 17 horas às 18h30, a depender do afluente, agora a irrigação está liberada, desde que seja observada a vazão de retirada outorgada pela Adasa para a propriedade. Apesar de a situação atual ser bem mais confortável do que há dois anos, o trabalho de acompanhamento dos recursos hídricos permanece. Entre as atribuições mantidas está a definição da curva de acompanhamento do volume útil dos reservatórios. Além disso, por meio da Resolução nº 33, publicada no Diário Oficial, ficou definido hoje o nível altimétrico adequado para garantir os usos múltiplos do Lago Paranoá. A norma estabelece a cota mínima do reservatório em 999,8 metros. Se forem necessárias a abertura de comportas da Barragem do Paranoá ou a renovação da camada superficial do espelho d’água, permite-se a redução a até 999,5 metros. A cota máxima do Lago Paranoá é de 1.080 metros. A resolução autoriza oscilações de 2 centímetros abaixo do padrão altimétrico, caso seja preciso para a operação da Pequena Central Hidrelétrica, a Usina do Paranoá. No entanto, o nível deve ser recomposto em até dois dias. Maryna Lacerda/Ag.Brasília

Caiado e Iris defendem parcerias entre Prefeitura e Estado

DESENVOLVIMENTO Ascom Caiado - A parceria entre a Prefeitura de Goiânia e a governo estadual a partir do ano que vem foi o principal tema de encontro nesta segunda-feira (17/12) entre o governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) e o prefeito de Goiânia Iris Rezende (MDB), que estiveram juntos no Paço ao lado de todo o secretariado do emedebista. O democrata foi acompanhado do futuro secretário de Indústria e Comércio, senador Wilder Morais (Democratas). “Meu objetivo, mais que nunca, é buscar os prefeitos que querem desenvolver e firmar parcerias. Vim aqui fazer o convite ao prefeito Iris Rezende e todo secretariado para que estejam em nossa posse para podermos formular superar essa crise que passa o Estado e dar uma outra perspectiva ao povo goiano”, afirmou Ronaldo Caiado. Questionado sobre obras que dependem de contrapartida do governo estadual, Ronaldo Caiado lembrou de sua preocupação com o equilíbrio das contas públicas e garantiu que irá pedir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa para verificar a situação das obras em Goiás. “Meu compromisso é claro: só autorizo o que posso pagar. A pergunta que foi formulada ao prefeito (sobre obras municipais) vai me servir para formular, no primeiro dia de governo, um pedido de CPI na Assembleia Legislativa para verificar as obras inacabadas e paradas”, afirmou. Ao final, o prefeito Iris Rezende agradeceu a visita do senador Ronaldo Caiado. “A visita é um gesto de profunda consideração do governador eleito Ronaldo Caiado com minha pessoa e com a Prefeitura de Goiânia. Já começamos a discutir algumas questões que envolvem ação da prefeitura com o governo porque dois poderes de mãos dadas poderemos dar um impulso muito grande aos nossos problemas, como o transporte coletivo, por exemplo”, destacou Iris. O prefeito afirmou que não foi tratado na reunião obras de forma específicas, mas parcerias de forma geral que serão retomadas após a melhora da situação fiscal da Prefeitura. “Posso adiantar que vamos ter um trabalho conjunto que vai encantar a população goianiense. Estabelecemos uma ação conjunta, munidos pelo espírito público de amor por Goiânia e Goiás”, acredita. Caiado e Iris defendem parcerias entre Prefeitura e Estado

Em prestigiado evento, Caiado lança livro sobre trabalho no Senado

Em um grande evento em Goiânia (GO), o governador eleito, Ronaldo Caiado (Democratas), lançou, na última terça-feira, 18, o livro “O Colapso da República”. Realizada na Casa da Indústria, sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), a solenidade reuniu centenas de pessoas, entre políticos, empresários, familiares e admiradores, que se enfileiraram para ter suas cópias assinadas pelo anfitrião da noite. A publicação, por intermédio de discursos e artigos do senador e próximo governador de Goiás, remonta e faz uma análise da crise política e econômica do País desde o período prévio ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) até os anos recentes com a gestão Michel Temer. Em sua interpretação do cenário em questão, Caiado antecipou a continuidade da instabilidade política no país após a impedimento da petista, caso não houvesse a refundação da República a ser iniciada pela antecipação das eleições gerais. “Meu livro relata os quatro anos que estive no Senado, um período indiscutivelmente efervescente, pois tivemos talvez as maiores crises políticas vividas pelo Brasil. A democracia brasileira sobreviveu, mesmo com as dificuldades do presidencialismo, com respostas lentas as dificuldades que vivíamos. O impasse levando o Brasil a quase parar, aumentando desemprego, queda na credibilidade do Brasil, enfim, um momento que superamos”, discursou. Caiado chegou ao evento ao lado da esposa, Dona Gracinha, e dos filhos Ronaldo Caiado Filho e Anna Vitória Gomes Caiado. Durante seu breve pronunciamento, agradeceu o convite da Fieg e se comprometeu em trabalhar duramente para recuperar Goiás e devolver o orgulho ao povo goiano. “Sabem que será o fim de um período e início de um novo ciclo na minha vida, pois pela primeira vez chegarei ao Executivo. Trabalharei lado a lado com os empresários, geradores de emprego e desenvolvimento, para mudar a realidade do Estado de Goiás. Sei que os desafios são substanciais, mas o povo goiano é muito maior que qualquer crise”, arrematou. Entre as autoridades presentes estavam o vice-governador eleito, Lincoln Tejota (PROS); os deputados estaduais Álvaro Guimarães (Democratas), Isso Moreira (Democratas) e Jefferson Rodrigues (PRB); o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, Joaquim de Castro; o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO) Sebastião Tejota; o procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres; os vereadores Paulo Daher (Democratas) e Paulo Magalhães (PSD); além dos prefeitos Renato de Castro, de Goianésia, e Adib Elias, de Catalão. RELATOS Pedro Alves, presidente da Fieg - “A Federação se sentiu muito honrada com a opção do governador de vir fazer o lançamento do livro aqui. Mas há 30 dias já fizemos o reconhecimento ao senador e governador eleito pelo grande trabalho que desempenhou no Congresso. Temos registrados na Confederação Nacional da Indústria 151 projetos que ele deu apoio ao setor produtivo. Por essa razão, decidimos lhe condecorar com a maior honraria da Federação, a do mérito industrial. Hoje estamos premiados com esse lançamento, o que indica que ele terá um interesse muito grande em interagir com as instituições para contribuir com a indústria. Estaremos prontos para agir proativamente contribuindo para o sucesso de seu governo.” Sandro Mabel, presidente eleito da Fieg - “Ronaldo tem sido parceiro da indústria há muitos anos. Fomos juntos colegas no Congresso Nacional, ele atua fortemente em questões que eram sensíveis ao setor e como governador sabemos que ele tem estado sempre aqui, conversando, debatendo e analisando projetos para alavancar a economia goiana. Recebeu a comenda do mérito industrial e ficamos honrados em recebê-lo, pois teremos uma parceria muito grande para o desenvolvimento do Estado, na geração de empregos, atração de investimentos. Trabalharemos irmanados. É bom que ele já esteja aqui perto da gente.” Benedito Torres, procurador-geral de Justiça - “Altamente positiva a publicação desse livro, é aquilo que vivenciou e experimentou no Congresso Nacional. Aborda questões relevantes para a história brasileira, como a reforma eleitoral, fundo eleitoral público, o programa Mais Médicos e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Várias matérias históricas e é um trabalho da experiência dele como senador por Goiás.” Renato de Castro, prefeito de Goianésia - “Caiado sempre teve uma participação efetiva, de maneira incisiva, representando os goianos em Brasília, tanto na Câmara quanto no Senado. É um resumo daquilo que o senador discutiu, defendeu e apresentou no Congresso. É um compilado para quem quiser se aprofundar na história do nosso próximo governador. Não tenho dúvida que quem fizer a leitura desse livro, será de muita valia.” Adib Elias, prefeito de Catalão - “Vejo muito oportuno essa transição na vida de um dos maiores parlamentares da história do Congresso Nacional. Está apenas mudando sua defesa em Brasília para administrar e defender o Estado de Goiás. Acho que é muito importante contar a história do Ronaldo, de luta, bem vivida e de quem defendeu os direitos do pequeno produtor, do pecuarista, do industrial, é uma defesa viva de toda a população brasileira no Congresso Nacional. Acho que é importante por meio desse livro poder dar o direito de mais uma vez analisar e aprender com tudo aquilo que foi no Legislativo brasileiro. É extremamente oportuno para que daqui a pouco tempo novas gerações possam conhecer o dinamismo, a capacidade e a inteligência, além da relevância do momento na história do Brasil.” Jeferson Rodrigues, deputado estadual pelo PRB - “Existe um ditado aqui em Goiás que diz o seguinte: ‘Jabuti não sobe em árvore. Ou é mão de gente, ou enchente’. Então o histórico do nosso governador mostra justamente o perfil a disposição e a entrega que teve em favor dos goianos. Os cinco mandatos na Câmara Federal e agora os quatro anos no Senado, mostrou sua essência, indignação contra a onda de corrupção que existia no Brasil, e se voltando veementemente contra o governo do PT. O impeachment, seus posicionamentos como representante da classe médica e dos produtores rurais, enfim, sabemos que esse livro traz sua essência. De um goiano que não negou seu chamado, não negou sua responsabilidade e que hoje, pelo voto de 60% dos votos de Goiás, será governador. Conte com respeito da Assembleia Legislativa, dos deputados, dos prefeitos e todos os cidadãos, que têm visto no governador o desejo de trazer dias melhores para o povo goiano.” Paulo Daher , vereador de Goiânia - “É um retrospecto que o ilustre governador faz de uma brilhante carreira como deputado federal por cinco mandatos e agora como senador, sempre o melhor avaliado do Brasil, que traz agora um pouco seu histórico de vida, sua experiência no Congresso, é um livro interessante de alguém que tem sucesso na vida pública.”

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Prefeitura de Águas Lindas entrega novas ambulâncias ao SAMU

O prefeito Hildo do Candango realizou a entrega das novas ambulâncias ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do município de Águas Lindas de Goiás. As ambulâncias são o resultado de uma emenda parlamentar solicitada em 2011, quando o prefeito Hildo do Candango ainda atuava como deputado estadual. Já a caminhonete provem de uma solicitação feita pela vereadora Natália ao deputado federal Roberto Balestra. Em sua fala Hildo do Candango agradeceu o trabalho que têm desenvolvido ao longo dos anos em prol do desenvolvimento da cidade. “É com grande alegria que celebro mais esta conquista para nossa comunidade. Deus tem me dado a oportunidade de trabalhar por esta cidade e sou imensamente grato por isso”, finalizou Hildo.
O governador eleito, Ronaldo Caiado (Democratas), lança, na próxima terça-feira (18/12) o livro “O Colapso da República”. O evento será realizado a partir das 19h, na Casa da Indústria, sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), na capital goiana. A publicação, por intermédio de discursos e artigos do senador e próximo governador de Goiás, remonta e faz uma análise da crise política e econômica do País desde o período prévio ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff até os anos recentes com a gestão Michel Temer. Em sua interpretação do cenário em questão, Caiado antecipou a continuidade da instabilidade política no país após a impedimento da petista, caso não houvesse a refundação da República a ser iniciada pela antecipação das eleições gerais. “É uma prestação de contas não apenas ao eleitor goiano, que me incumbiu mais uma vez de representá-lo no Congresso Nacional, onde cumpro mandatos desde 1990 – 24 anos como deputado federal e há quatro anos como senador -, mas ao povo brasileiro em geral”, expressa o senador na introdução do livro concluído antes das eleições deste ano. O livro alterna alguns dos discursos mais marcantes de Ronaldo Caiado durante seu mandato no Senado, além dos artigos publicados por pouco mais de dois anos (2015-2017) no jornal Folha de S. Paulo. Para contextualizar o leitor, a publicação é dividida em capítulos que reúnem os textos correlatos: Impeachment; Governo Temer, Esperança e Frustação; Eleições; Corrupção, Lava-Jato e Criminalidade; a Crise Econômica; Desafios de Goiás; Homenagens Políticas; Homenagem a um Antepassado. O leitor poderá relembrar e ter uma análise detalhada e coerente de processo de impeachment da ex-presidente Dilma, em 2016, que teve uma notória e importante participação do atual líder do Democratas. Naquele momento, além de mostrar com provas a impossibilidade da continuidade do governo petista, ele externou as consequências da era do PT para o Brasil e os perigos de não se zerar o cenário político, abalado por escândalos de corrupção expostos pela operação Lava-Jato, com a antecipação das eleições gerais. Trata-se de uma leitura esclarecedora sobre um momento recente do Brasil que trouxe um enorme desencanto do povo em relação à política. “Não foi a direita ou a esquerda que fizeram o impeachment. Foi o povo. Não há conteúdo ideológico nesse processo. O impeachment foi e é – medida de higiene moral” (trecho do discurso de Caiado no final do processo de impeachment, em 2016, publicado no livro).

sábado, 15 de dezembro de 2018

Caiado participa de encontro com governadores em São Paulo para tratar de equilíbrio das contas públicas

A convite da organização social Comunistas
, que atua na fase de transição do governo em Goiás, o governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) esteve na manhã desta quinta-feira (13/12) em Brasília para discutir com o Ministério da Fazenda, o Tesouro Nacional, governadores eleitos de outros três Estados e seus respectivos secretários da Fazenda sobre alternativas para equilibrar as contas públicas. O democrata foi acompanhado da futura secretária estadual da Fazenda, Cristiane Schmidt. “Todos os que aqui estão têm o compromisso com uma gestão responsável e com o equilíbrio fiscal de seus Estados. É muito importante que tenha sido estabelecido aqui um pacto entre os governos estaduais, com o respaldo do governo federal, para construirmos este ajuste. A União também precisa ser nossa parceira nesta hora e dar condições aos Estados que necessitam aderir ao regime de recuperação fiscal”, afirmou Ronaldo Caiado. O objetivo do grupo formado nesta quinta-feira é criar um intercâmbio entre os governadores para tratar de regras para as carreiras de servidores públicos, rediscutir as regras da Previdência e melhorar a comunicação com os demais poderes - como Judiciário, tribunais de contas e ministérios públicos, além da sociedade civil - para equilibrar as contas públicas. O encontro foi com a presença do atual ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida (que permanecerá à frente do Tesouro na gestão do presidente eleito Jair Bolsonaro), além dos governadores eleitos Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul; Hélder Barbalho (MDB), do Pará; e Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais. Democratas Goiás

Leia também