.

.

HORA CERTA

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Vice-prefeito de Águas Lindas empossa Conselheiros do Fundeb



Na manhã desta quinta-feira (31), representando o prefeito Hildo do Candango, 
o vice-prefeito Luiz Alberto Jiribita ao lado do secretário de Educação Silvério 
Correa empossou os novos conselheiros do Conselho de Acompanhamento e 
Controle Social do Fundeb (CACS Fundeb) de 2013 a 2015.
O vice-prefeito, Luiz Alberto Jiribita parabenizou os novos conselheiros e 
afirmou que é uma honra fazer parte desse momento. Segundo ele, esse é um 
dos conselhos mais importantes que existe, pois é o que fiscaliza, aponta o 
erro e ajuda a corrigir.
“Nós precisamos da ajuda de todos vocês, continuem firmes, participando 
sempre das reuniões, acompanhando e fiscalizando, para que tenhamos o 
controle de qualidade e de valores sejam respeitados”, disse.
Jiribita falou ainda que a responsabilidade dos conselheiros é muito grande, já 
que cuida das crianças e dos servidores públicos.
Para o secretário de Educação Silvério Correa, o CACS Fundeb é o mais 
importante, já que controla o dinheiro que vem para as crianças de Águas 
Lindas. “Vocês são os olhos da comunidade, temos novas creches e escolas 
sendo construídas, além de reformas e ampliações. E é importante que todos 
vocês estejam atentos, fiscalizando e nos ajudando a fazer o melhor para 
nossa cidade”, completou.
Um dos recém-empossados, o diretor da Escola Municipal Vereador Érico de 
Souza, representando o Conselho Municipal de Educação, Manoel Gomes da 
Silva, afirmou que é um grande prazer ser conselheiro, porque é de extrema 
importância para a educação do município. “O Conselho é quem gerencia toda 
a verba que vem para a educação de Águas Lindas, e nós teremos acesso as 
contas e balancetes, o que vai ajudar a melhorar a distribuição dos recursos”, 
argumentou Manoel.
Saiba mais
O Conselho do Fundeb é uma instância de controle, mas sim de representação 
social, não devendo, por conseguinte, ser confundido com o controle interno, 
executado pelo próprio Poder Executivo, nem com o controle externo, 
executado pelo Tribunal de Contas na qualidade de órgão auxiliar do Poder 
Legislativo, a quem compete a apreciação das contas do Poder Executivo. 
Não é uma unidade administrativa do Governo, assim, sua ação deve ser 
independente e, ao mesmo tempo, harmônica com os órgãos da administração 
pública local.
Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura
Fotos: ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também