.

.

Hora Certa pra você

quarta-feira, 12 de março de 2014

Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos é prioridade para a Secretaria de Ação Social em Águas Lindas

Programa “Jovens em Ação”, conduzido pela Secretaria de Ação Social e 
Cidadania vem obtendo resultados significativos e hoje atende quase 200 
Jovens em Águas Lindas de Goiás.
Com grupos divididos por faixas etárias de 06 a 09 anos (crianças), 10 a 12 
anos (pré-adolescentes e adolescentes) e de 13 a 15 anos (adolescentes). As 
atividades estimulam a prática da boa convivência através de atividades como 
esporte, lazer, arte e cultura.
A primeira-dama Aleandra de Sousa é uma das entusiastas desta ação. 
“Temos que dar todo o suporte necessário para atender a demanda de nossa 
população, e estamos buscando fortalecer a rede de proteção social de Águas 
Lindas, estamos focados neste propósito”, disse a primeira-dama.
A professora Geiza Valentim afirmou que a idade limite é de 17 anos. “Estes 
jovens são assistidos pelo programa, onde as inscrições são feitas através dos 
CRAS, nas mais diversas atividades como karatê, jiu-jitsu, música e teatro”, 
pontuou a coordenadora.
As situações de fragilidade enfrentadas pelos cidadãos devem receber um 
tipo de atenção diferenciada, de acordo com as necessidades de cada um. 
Além disso, as potencialidades das famílias devem ser ponto de partida para 
a organização dos serviços de proteção básica de assistência social, que 
estimulam a participação social.
Por esta razão, foi aprovada pelo Conselho Nacional de Assistência Social 
(CNAS) a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistencias que institui, na 
Proteção Básica, quatro serviços de convivência e fortalecimento de vínculos. 
Eles são organizados por faixa etária e têm como objetivo prevenir possíveis 
situações de risco da população em geral, visando à melhoria da qualidade de 
vida.
Todos os serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos organizam-se 
em torno do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif), sendo 
a ele articulados. Previnem a institucionalização e a segregação de crianças, 
adolescentes, jovens e idosos e oportunizam o acesso às informações sobre 
direitos e participação cidadã. Ocorrem por meio do trabalho em grupos ou 
coletivos e organizam-se de modo a ampliar trocas culturais e de vivências, 
desenvolver o sentimento de pertença e de identidade, fortalecer vínculos 
familiares e incentivar a socialização e a convivência comunitária.
Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura
Fotos: ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também