.

.

HORA CERTA

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Prefeitura de Águas Lindas capacita servidores da saúde para combate a hanseníase

Ocorreu na manhã desta quarta-feira (18) no auditório do Centro de Artes e 
Esportes Unificados localizado no setor 11 a capacitação dos servidores das 
unidades de saúde de todo município para identificação e tratamento da 
hanseníase.
Dentro das atividades da última campanha de controle da hanseníase 
promovida pela secretaria municipal de saúde, as equipes foram orientadas a 
realizarem visitas nas unidades escolares com intuito de identificar e
encaminhar possíveis novos casos.
Dentro deste trabalho foram detectados 28 possíveis casos, o que acendeu o 
sinal de alerta da Vigilância em Saúde do município e por meio do núcleo de 
vigilância epidemiológica identificou a necessidade de descentralizar as ações 
para alcançar uma melhor cobertura do problema.
Técnicos da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás foram designados para 
capacitar os servidores municipais com intuito de promover uma maior 
cobertura do município. Dos 28 possíveis casos, 12 foram examinados durante 
a capacitação e todos foram descartados a enfermidade, sendo encaminhados 
para outros tratamentos dermatológicos. A vigilância em saúde informou que 
no município existem 40 casos de tuberculose e hanseníase que estão 
recebendo o acompanhamento médico necessário.
Sintomas de Hanseníase
Os sintomas da hanseníase incluem:- Sensação de formigamento, fisgadas ou 
dormência nas extremidades; manchas brancas ou avermelhadas, geralmente 
com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato; áreas da pele 
aparentemente normais que têm alteração da sensibilidade e da secreção de 
suor; caroços e placas em qualquer local do corpo; diminuição da força 
muscular (dificuldade para segurar objetos).
Tratamento de Hanseníase
A hanseníase tem cura. O tratamento é feito nas unidades de saúde e é 
gratuito. A cura é mais fácil e rápida quanto mais precoce for o diagnóstico. O 
tratamento da hanseníase é via oral, constituído pela associação de dois ou 
três medicamentos e é denominado poliquimioterapia.
Complicações possíveis
A transmissão da hanseníase é feita a partir de um bacilo chamado 
Mycobacterium leprae, um parasita intracelular que apresenta afinidade por 
células cutâneas e por células dos nervos periféricos.
Os pacientes de hanseníase sem tratamento eliminam os bacilos através do 
aparelho respiratório superior (secreções nasais, gotículas da fala, tosse, 
espirro). O paciente em tratamento regular ou que já recebeu alta não 
transmite. A maioria das pessoas que entram em contato com estes bacilos 
não desenvolve a hanseníase. Somente um pequeno percentual, em torno de 
5% de pessoas, adoece. Fatores ligados à genética humana são responsáveis 
pela resistência (não adoecem) ou suscetibilidade (adoecem). O período de 
incubação da hanseníase é bastante longo, variando de três a cinco anos.
Prevenção
É importante que se divulgue junto à população os sinais e sintomas da 
hanseníase e a existência de tratamento e cura, através de todos os meios de 
comunicação. A prevenção da hanseníase baseia-se no exame dermato-
neurológico e aplicação da vacina BCG em todas as pessoas que 
compartilham o mesmo domicílio com o portador da doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também