.

.

Hora Certa pra você

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

MAU HÁLITO: CAUSAS E TRATAMENTOS

A halitose, mais conhecida por mau hálito, atinge aproximadamente 40% da população brasileira. Esse número faz com que o transtorno represente um grande problema de saúde bucal, afinal, a halitose interfere na autoestima e nas relações interpessoais, o que traz prejuízos importantes na qualidade de vida.

Embora a halitose possa ser de origem gastrointestinal, na maioria dos casos esse transtorno está relacionado à boca, como explica a cirurgiã-dentista Karyne Magalhães, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha). "O mau hálito pode ter causas diversas. Se engana, por exemplo, quem apenas o correlaciona à falta de higiene bucal ou aos problemas gastrointestinais. Eles também podem ser os causadores da halitose, no entanto, essa alteração está em 90% dos casos relacionada a algum transtorno bucal, como a baixa salivação, doenças autoimunes, algumas doenças bucais ou até mesmo a uma dieta completamente desequilibrada", esclarece.

Ainda segundo Karyne, o mau hálito interfere na autoestima. "A grande dificuldade é que quem sofre da alteração geralmente não percebe, devido a um fenômeno denominado fadiga olfatória. Por isso, avisar a um amigo ou familiar que o seu hálito está ruim é uma prova de amor e de amizade", afirma. "A maior parte das causas da halitose se refere a algum transtorno que ocorre na nossa boca. Nossa boca é responsável por mais de 90% dos casos de halitose. Algumas desordens sistêmicas também podem influenciar no nosso hálito. A forma de saber de onde vem o mau odor é consultando profissionais que sejam capacitados no diagnóstico e tratamento da halitose."

Atenção às dicas da vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose que podem auxiliar no combate ao mau hálito:

-Beba muita água e coma de três em três horas. Dê preferência aos alimentos fibrosos e menos processados.
-Alho, cebola e outros temperos em excesso podem provocar uma halitose transitória.
-Vá ao dentista a cada seis meses.
- Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso, pois diminuem a produção de saliva.
- O ideal é que se faça a higienização três vezes ao dia (após o café da manhã, almoço e antes de dormir). Creme, fio dental e escova de dentes devem ser indicados pelo dentista.
- Tenha muito carinho pela sua língua. Ela precisa estar bem limpinha para evitar o acúmulo de resíduos alimentares e bactérias. Use limpadores de língua.
- Evite antissépticos bucais. A maioria deles "mata" as bactérias boas e as ruins. Nós precisamos das "boas". Só utilize se o seu dentista recomendar.

FIQUE POR DENTRO
Quer saber mais sobre a halitose, seus motivos e tratamentos? A cirurgiã-dentista Karyne Magalhães, vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha) ministrará palestras sobre o assunto nos dias 27 de outubro, na Universidade Paulista, em Goiânia, às 16h, e no dia 28 de outubro, no Faculdade Goyases, também na capital goiana, a partir das 08h.

SOBRE A PROFISSIONAL
Karyne Magalhães é cirurgiã-dentista, habilitada em Laserterapia e qualificada no tratamento da Halitose. É vice-presidente da Associação Brasileira de Halitose (Abha) e membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO). Também é membro da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais (SBTI).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também