.

.

HORA CERTA

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Saúde coletiva em foco: gravidez indesejada na adolescência pode ser evitada


Métodos contraceptivos estão disponibilizados em unidades de saúde em
Águas Lindas de Goiás e toda população pode ter acesso.
Em Águas Lindas a saúde coletiva está sempre em pauta para que melhorias
sejam discutidas e implementadas. Na gestão Hildo do Candango, os
investimentos em novas UBS estão relacionados a esta preocupação com o
bem-estar da população.
Entre várias atividades prestadas pelas equipes de saúde das UBS, uma delas
pode ser a distribuição de preservativos e a orientação dos procedimentos para
marcação de consulta com um especialista ginecológico.
A distribuição de métodos contraceptivos está disponível para a população, que
independentemente se está na fase adolescente ou adulta, possa se prevenir
contra doenças e a gravidez indesejada.
Com a facilidade ao acesso a esse tipo de método, além de adultos,
adolescentes tem os mesmos direitos a consultas pela rede pública de saúde e
a receberem orientação sobre educação sexual.
Para o prefeito Hildo do Candango o acesso aos métodos contraceptivos
auxiliam na prevenção da gravidez indesejada na fase adulta e adolescente e
também na prevenção a doenças sexualmente transmissíveis e o acesso
facilitado a estes métodos ajudam a reduzir estes casos.
Um dos compromissos de gestão do prefeito Hildo do Candango é
disponibilizar serviços de qualidade. Portanto, os serviços de saúde que
atendam a população infantojuvenil e resguardem os mesmos como cidadãos
em desenvolvimento são primordiais.
A última UBS inaugurada que também pode ofertar estes serviços está
localizada no setor Camping Club.
No Brasil, embora dados apontem tendência de queda, a taxa de gravidez na
adolescência (58,7/1000) está acima da média das Américas (48,6/1000).
Dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) apontam
que entre os anos de 2000 a 2016, o número de casos de gravidez na
adolescência (10 a 19 anos) teve queda de 33% no Brasil, saindo de 750.537
nascimentos e indo para 501.385 nascimentos.
A queda no número de adolescentes grávidas está relacionada a vários fatores,
como a expansão do programa Saúde da Família, que aproxima os
adolescentes dos profissionais de saúde, mais acesso a métodos
contraceptivos e ao programa Saúde na Escola que oferece informação de
educação em saúde.

Gestores educacionais têm até 15 de abril para informarem casos de gravidez
na adolescência identificados no ano letivo de 2018. O questionário está
disponível junto com o EducaCENSO 2019.
O Ministério da Saúde contará com mais uma ferramenta para direcionar e
acompanhar ações de saúde para o cuidado e a prevenção da gravidez em
adolescentes.
A pasta realiza até o dia 15 de abril, um questionário sobre a quantidade de
casos de gravidez nas jovens, com idades entre 10 e 19 anos, que estudam em
escolas públicas e privadas de todo o país. O levantamento está disponível
juntamente com o EducaCenso 2019, realizado pelo Instituto Nacional de
Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também