.

.

HORA CERTA

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Curso ensina a salvar animais e plantas em caso de incêndio florestal

Agência Brasília - Os trabalhos de prevenção para a temporada de seca e queimadas no Distrito Federal seguem a todo vapor. Nesta semana a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Fundação Jardim Zoológico de Brasília realizam o segundo curso de Resgate de Fauna em Incêndio Florestal. O curso é aplicado pelos profissionais da Fundação e é voltado para brigadistas e profissionais locais da fauna e flora. Ao todo, serão capacitados 35 pessoas de forma gratuita. É importante ressaltar a importância de prevenir os incêndios, sobretudo nesta época do ano. A conscientização da população é um dos pontos cruciais, principalmente nas áreas rurais. O cidadão precisa entender que, por exemplo, qualquer bituca de cigarro pode causar um grave incêndio. “No curso, temos a interação entre os órgãos e a capacitação dos funcionários para um único objetivo: o combate ao incêndio”, explica Wesley Batista da Silva, biólogo do Zoológico de Brasília. “A gente sabe que nessa época de seca há vários registros de queimadas na região e o nosso papel é fazer com que as chamas causem o menor impacto possível para a fauna”, explica. As aulas foram divididas em práticas e teóricas, com dias específicos para mamíferos, répteis e aves. Dentre as disciplinas aplicadas estão noções de taxonomia de aves; técnicas de manejo e contenção de aves silvestres; noções de taxonomia de mamíferos de médio e grande porte, demonstração prática de captura e transporte de mamíferos, noções básicas de comportamento de répteis mediante incêndios, técnicas de manejo e contenção de serpentes e crocodilianos. No encerramento da atividade, eles também aprenderão sobre primeiros socorros para animais em situação de risco. No encerramento das atividade, os brigadistas também aprenderão sobre primeiros socorros para animais em situação de risco e abordagem ao paciente queimado. Esta aula específica será no hospital veterinário da fundação. Aluna do curso, a auditora fiscal de controle ambiental do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) Karina Torres, 34 anos, salienta a importância das aulas em sua formação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também