A notícia em primeira mão: “É a primeira vez que um governador chega pela estrada de terra e não de helicóptero ou avião”, afirma líder quilombola em visita de Caiado à Romaria do Vão do Moleque, em Cavalcante

terça-feira, 17 de setembro de 2019

“É a primeira vez que um governador chega pela estrada de terra e não de helicóptero ou avião”, afirma líder quilombola em visita de Caiado à Romaria do Vão do Moleque, em Cavalcante

Uma tradição que atravessa séculos e supera distância, poeira, os despenhadeiros da Chapada dos Veadeiros e o forte calor de setembro. Para quem é kalunga, não há desafio que minimize o brilho da Romaria do Vão do Moleque, festejo popular-religioso que ocorre todos os anos, em Goiás, entre os dias 10 e 16 de setembro. Na edição de 2019, a missa realizada para Nossa Senhora do Livramento, a santa dos quilombolas que residem em Cavalcante, no Nordeste Goiano, contou com a presença do governador. Ronaldo Caiado fez questão de participar da festa e encarou mais de 70 quilômetros de estrada de chão e mais alguns, montado no lombo de uma mula, para honrar a tradição dos kalunga. A importância da festa para a comunidade local pode ser percebida em detalhes: na comida preparada no fogão de chão, no encontro de famílias, nos adornos simples que enfeitam a capela local ou no sorriso do seu Joaquim “Mochila”, líder da região e que desafiou o governador Ronaldo Caiado, em junho deste ano, a conhecer e a participar da romaria. “Fui lá no Palácio, em Goiânia, fazer o convite e ele aceitou”, fez questão de testemunhar. “É a primeira vez que um governador chega aqui pela estrada de terra e não de helicóptero ou avião”, emendou o presidente da Associação Quilombola Kalunga, Vilmar Souza. “É uma romaria que é realizada há 300 anos e é carregada de simbolismos e de história. O nosso governo tem o intuito de preservar a cultura do interior e levá-la para ser conhecida na capital e não o contrário”, enfatizou o governador logo após a missa celebrada pelo padre da região, José Gerson. “O trabalho aqui foi iniciado pela primeira-dama e nós vamos dar continuidade. Vamos buscar o apoio de amigos empresários e todos que se sensibilizam para dar melhor qualidade de vida, não só para as crianças, mas para toda a comunidade”, destacou Caiado. A festa do Vão do Moleque atrai normalmente de 3 a 4 mil pessoas durante seis dias do mês de setembro. De acordo com o secretário estadual de Cultura, Edival Lourenço, esta é uma tradição que remonta ao ciclo do ouro, quando as famílias de ex escravos se refugiaram na região. “A própria geografia os protegia dos senhores de escravos. A chegada do governador hoje, aqui, para assistir a procissão é uma afirmação de que o governo do Estado se importa e valoriza a cultura da comunidade”, ressaltou Edival. O secretário exemplificou que grande parte da estrutura do governo foi montada na festa – por meio de diversas secretarias, como as da Cidadania e do Meio Ambiente, e de empresas estatais, como a Saneago – para que as pessoas pudessem usufruir da romaria de forma mais confortável. “Estamos valorizando aquilo que eles já têm para que se reconheçam e se sintam, cada vez mais, pertencentes a essa comunidade”, complementou. Presente também na solenidade, o prefeito de Cavalcante, que já havia recepcionado Caiado no último sábado (14/09), ressaltou em discurso que nunca viu um chefe do Executivo estadual tão humilde quanto o democrata. “Acreditamos que nosso sofrimento agora vai diminuir; ressurge em nós um sentimento de esperança e mudança”, frisou Josemar Freire. Assim que o governador chegou à festa, vários romeiros foram cumprimentá-lo. Para o povo kalunga, o mês de setembro é um marco da cultura para a comunidade. Seu Estevão Pereira nasceu no povoado do Vão do Moleque e brinca que frequenta o evento “deste que estava dentro da barriga da mãe”. “É um momento de reza e de encontro com parentes e amigos”, informou. COMUNIDADES Ao longo dos mais de 70 quilômetros de terra que separam o município de Cavalcante do povoado Vão de Moleque, o governador visitou alguns moradores. Das mãos do comerciante Cezariano Paulino, que tem um restaurante, recebeu presentes e também um documento com demandas da população. Imediatamente, o governador solicitou da Polícia Militar rondas mais ostensivas na região. “Em 63 anos de vida, nunca um governador havia pisado num rancho humilde como o meu. É uma honra pra mim receber ele e toda a comitiva de governo”, afirmou seu Cezariano, cujo estabelecimento foi levantado com paredes de adobe e o telhado foi construído com folhas de buriti. Na casa do seu Cirilo dos Santos, que tem 11 filhos e mais de 50 netos, o governador não recusou um suco de tamarindo com um pedaço de bolo. “Eu não tenho nem palavras pra dizer da minha emoção de receber o governador aqui, isso é raro. Temos esperança de que as estradas possam ser melhoradas”, afirmou. “Espero que ele volte mais vezes”. SAÚDE Durante a Romaria do Vão do Moleque, o governador Ronaldo Caiado anunciou que, em breve, estará em operação no Estado um caminhão itinerante da Saúde. “O Nordeste Goiano tem uma carência muita grande. Nós não temos na região os exames que são obrigatórios, para fazermos nas mulheres, a partir dos 50 anos, em relação ao câncer de mama, o câncer de colo de útero, que são os mais frequentes e, quando diagnosticados precocemente, as pessoas têm uma melhor qualidade de vida. Há cura quando tem tratamento correto”, informou Caiado, ao reforçar que os atendimentos humanizados em Saúde são também prioridade da sua gestão. Acompanharam o governador no evento os secretários estaduais Marcos Cabral (Desenvolvimento Social), Valéria Torres (Comunicação), Andrea Vulcanis (Meio Ambiente), Edival Loureço (Cultura), além do prefeito de Cavalcante, Jozemar Freire, da primeira-dama Isabel Lustosa, da vice-prefeita, Celiara Cristina, do presidente da Associação Quilombo Kalunga, Vilmar Souza, do líder comunitário Joaquim Mochila, além de outras lideranças políticas, religiosas e da comunidade. SECOM/Governo de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também