A notícia em primeira mão: Ciência Itinerante desenvolve experimentos biológicos com alunos

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Ciência Itinerante desenvolve experimentos biológicos com alunos

A manhã desta sexta-feira (4/10) começou cheia de surpresas para os alunos da Escola Municipal Bernardo Élis, localizada na região Noroeste. A instituição de ensino recebeu o Programa Ciência Itinerante promovido pela Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG). Com uma abordagem dinâmica e criativa das equipes de Ciências da UFG, os alunos do ciclo I, II, III, logo foram atraídos para participar das bancadas que apresentaram experimentos científicos como extração de DNA, processos de oxidação e densidade do PH. A promoção dessas atividades parte do objetivo de popularizar a ciência e aproximar a população das práticas que envolvem essa área. Assim como aconteceu com a aluna Ana Clara Ferreira, do ciclo II, que participou de todos os experimentos científicos e ficou entusiasmada com a visita do Programa na Escola. ‘’Tá muito divertido, cheio de experiências, assim a gente pode aprender mais. É muito bom’’, disse. Para o Robert Mota, estudante de Ciências Biológicas da UFG e integrante da equipe do Programa, essa iniciativa promove integração entre a comunidade e a área cientifica.’’ Com o Ciência Itinerante nós conseguimos levar mais conhecimento para vários pontos da cidade. Além da informação, muitas vezes podemos despertar o interesse da população pelo campo da ciência’’, afirma. O Programa tem percorrido diversas escolas da rede municipal de Goiânia. De acordo com a Rafaela de Castro, professora de Ciências Biológicas da UFG e coordenadora da equipe desta edição na Escola Bernado Élis, toda a preparação se torna gratificante ao ver a reação dos alunos. ‘’Estamos apresentando nas escolas municipais diversas experiências cientificas realizadas na nossa mostra de divulgação cientifica. Atividades como essas são recompensadoras para a gente, conseguimos observar a surpresa, a sensação de novidade e interesse pela ciência, que em algum momento da vida nós profissionais tivemos, e isso que nos motivou a tornar cientistas também’’, explica. AnnaCarolinaCruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também