A notícia em primeira mão: Cerca de 450 mil pessoas ainda não se vacinaram contra Influenza em Goiás

domingo, 7 de junho de 2020

Cerca de 450 mil pessoas ainda não se vacinaram contra Influenza em Goiás

Cerca de 450 mil goianos que integram os grupos prioritários ainda não se vacinaram contra a Influenza (gripe) no território goiano. Para essas pessoas, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), prorroga até o dia 30 de junho a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Essa etapa se destina aos indivíduos não vacinados daqueles grupos: crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, trabalhadores em saúde, puérperas (mulheres de até 45 dias após o parto), idosos, adultos de 55 a 59 anos, pessoas com deficiência, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais, membros das forças de segurança, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo, funcionários do sistema prisional, privados de liberdade, indígenas e professores. Desde o início da campanha de vacinação contra gripe, já foram aplicadas 1.727.480 doses da vacina contra Influenza em Goiás, segundo dados Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde. A meta é imunizar 90% dos grupos prioritários, ou seja, 2.186.183 pessoas. A SES-GO recebeu 2.429.200 doses, que foram encaminhadas aos 246 municípios do Estado. A previsão é de receber mais 16 mil doses, ainda esta semana, do Ministério da Saúde. Três grupos já atingiram, inclusive ultrapassando, essa meta de90%: profissionais de saúde, com uma cobertura vacinal de 100%; indígenas, 200%; e idosos, 123%. As coberturas nas outras categorias estão abaixo da meta, como crianças, 45%; gestantes, 69%; puérperas, 73%; e adultos, 39%. Os dados são do A gerente de Imunização da SES-GO, Joice Dorneles, afirma que a vacina é importante para reduzir complicações e óbitos decorrentes dos vírus da influenza. Por isso, pessoas dos grupos prioritários devem ser vacinadas. Ela lembra que as pessoas ainda não vacinadas podem procurar os postos de saúde espalhados nos 246 municípios goianos. Segundo Joice, a SES- -GO, juntamente com as Secretarias Municipais de Saúde, vem adotando recomendações e medidas a fim de evitar aglomerações, como vacinação em espaços amplos, distanciamento entre as pessoas nas filas, utilização de máscara tanto pelos profissionais quanto pelos usuários, entre outras. CORONAVÍRUS A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus que causa a Covid-19, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para a doença, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Ela protege contra os vírus A/H1N1, A/H2N3 e B, responsáveis pelos surtos de gripe registrados no País. A doença diminui a imunidade do organismo e pode ser uma porta aberta para o contágio pelo coronavírus. Ao ir ao posto, além da identidade (RG) e cartão de vacinação, os integrantes dos grupos prioritários devem apresentar outros documentos. As puérperas devem apresentar atestado que comprove a sua condição, como a certidão de nascimento do filho ou o cartão de gestante. Já os professores, trabalhadores da saúde, caminhoneiros, motoristas do transporte coletivo e profissionais das forças de segurança e salvamento devem apresentar documento pessoal e documento que comprove vínculo ou categoria profissional, como o contracheque ou o crachá. Para as pessoas que vivem com doenças crônicas, é necessário apresentar uma prescrição médica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também