A notícia em primeira mão: Caiado diz que buscas por Lázaro podem levar até um mês, mas que ele não escapará: ‘Está cercado’

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Caiado diz que buscas por Lázaro podem levar até um mês, mas que ele não escapará: ‘Está cercado’

 


VÍDEO: Os passos de Lázaro Barbosa nos últimos dias
00:00/02:52

VÍDEO: Os passos de Lázaro Barbosa nos últimos dias

O governador Ronaldo Caiado (DEM) diz que as buscas por Lázaro Barbosa, suspeito de chacina em Ceilândia, no DF, seguem o máximo de cautela em Cocalzinho de Goiás. A força-tarefa criada para procurá-lo está no 10º dia e conta com mais de 200 policiais.

“Eu pedi o máximo de cautela. Temos tempo. Não precisa atropelar [...] Ele está cercado, dentro da circunscrição e não vai escapar de ser capturado. Pode ter 10, 20, 30 dias”, diz Caiado.

O Ministério da Justiça informou que iria enviar homens da Força Nacional para ajudar nas buscas, mas, até esta sexta-feira (18), eles não haviam chegado.

"Houve a promessa do envio de homens da Força Nacional, mas não foi feito oficialmente pelo Ministério da Justiça”, informou o governador.

G1 solicitou um posicionamento ao Ministério da Justiça, às 19h18, e aguarda uma resposta.

Fotos de Lázaro Barbosa divulgadas pela Polícia Civil — Foto: Montagem G1

Fotos de Lázaro Barbosa divulgadas pela Polícia Civil — Foto: Montagem G1

Caiado explica que o fato de Lázaro conhecer a região é uma "vantagem" para que ele possa se deslocar. A polícia procura pelo criminoso dentro de rios e em matas. Segundo a corporação, por ser caçador, ele se esconde com facilidade.

"Qualquer coisa que aconteça, vindo do sujeito, é muito explicável. Ele é assassino. Tudo depende de como é que ele vai se comportar, se vai reagir, ter processo de ansiedade, enfrentar ou continuar. Ele tem a característica do habitat. Ele sabe onde está pisando", disse.

Segundo o governador, 207 homens da Polícia Militar de Goiás atuam nas buscas a Lázaro. Caiado ressaltou que a orientação é que os trabalhos sejam feitos sem afetar a segurança dos moradores do local.

"Sei da competência dos meus homens e a operação está dentro dos moldes que tem que ser, precipitação não pode haver. Uma coisa é esperar e outra é ter vítima que não tem nada a ver, por alguma ação afoita", informou Caiado.

Ronaldo Caiado em entrevista à TV Anhanguera — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Ronaldo Caiado em entrevista à TV Anhanguera — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Cronologia da fuga

  • Na sexta-feira (11), ele roubou um veículo e fugiu para Cocalzinho de Goiás. Depois colocou fogo no carro;
  • No sábado (12), invadiu uma fazenda, atirou em três pessoas e colocou fogo em uma casa. Nesta ocasião, fez um caseiro refém, usou e obrigou a vítima a usar drogas;
  • No domingo (13), o suspeitou furtou um carro para fugir da polícia, foi visto na BR-070 e acabou abandonando o veículo. A corporação acredita que ele tentava retornar ao DF;
  • Na segunda-feira (14), ele foi filmado por câmeras de monitoramento e teria dormido em um galpão de uma chácara. Pediu comida aos moradores, mas fugiu;
  • Na terça-feira (15), uma moradora de uma fazenda filmou os policiais durante buscas em sua propriedade. Segundo as imagens, Lázaro passou por lá durante a fuga. Mais tarde, ele sequestrou uma família em outra chácara (foram liberados sem ferimentos) e atirou em dois policiais, que foram atingidos de raspão, eles foram levados para hospitais e receberam alta;
  • Na quarta-feira (16), Lázaro Barbosa foi visto por um morador em uma área rural;
  • Na quinta-feira (17), a polícia retomou as buscas em matas da região e mudou a base de operação pela segunda vez. Força Nacional vai ajudar nas buscas. Houve um novo tiroteio e ele pode estar ferido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também