.

.

Hora Certa pra você

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Prefeitura segue com a campanha de vacinação contra a gripe em Águas Lindas A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás informou que os trabalhos de imunização contra gripe continuam em todas as unidades de saúde do município. A campanha começou com a vacinação dos grupos prioritários que compõe o público alvo, e já atingiu mais de 50% da meta. Segundo o diretor de Vigilância em Saúde, Euder Viera, a vacina evitará a infecção pelo vírus H1N1. “O vírus H1N1 tem elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir espirrar ou pelas mãos, que após o contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz”, explica Euder. De acordo com o secretário de Saúde, Eduardo Rangel, os principais sintomas da H1N1 são febre de início súbito, acompanhada por tosse ou dor de garganta e, pelo menos, um dos seguintes sintomas: cefaleia, mialgia ou artralgia. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e necessidade de hospitalização, situação denominada síndrome respiratória aguda grave. Eduardo recomenda e convoca a comunidade que se enquadra nos requisitos para procurar os postos de saúde. No Estado de Goiás em 2016, foram notificados 1.184 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 200 óbitos. Esses dados representam um aumento de 243% do número de casos e um aumento de 163% dos óbitos por SRAG em relação ao ano de 2015. Dos 1.184 casos de SRAG residentes em Goiás no ano de 2016, foram 370 casos de Influenza A/H1N1, 41 casos de Influenza B, 1 caso de Influenza A não subtipado e 02 casos de Influenza não subtipável. Destes casos, 96 evoluíram para óbito, sendo 90 por Influenza A/H1N1, 5 por Influenza B e 1 por Influenza não subtipável. Os fatores de risco predominante entre os óbitos foram pneumopatias e doenças cardiovasculares. Em 2016, Goiás ficou em 4º lugar no ranking nacional com uma cobertura vacinal de 96,98% e homogeneidade de 96,75%.

A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás informou que os trabalhos de imunização contra gripe continuam em todas as unidades de saúde do município. A campanha começou com a vacinação dos grupos prioritários que compõe o público alvo, e já atingiu mais de 50% da meta. 
Segundo o diretor de Vigilância em Saúde, Euder Viera, a vacina evitará a infecção pelo vírus H1N1. “O vírus H1N1 tem elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir espirrar ou pelas mãos, que após o contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz”, explica Euder.
De acordo com o secretário de Saúde, Eduardo Rangel, os principais sintomas da H1N1 são febre de início súbito, acompanhada por tosse ou dor de garganta e, pelo menos, um dos seguintes sintomas: cefaleia, mialgia ou artralgia. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e necessidade de hospitalização, situação denominada síndrome respiratória aguda grave. Eduardo recomenda e convoca a comunidade que se enquadra nos requisitos para procurar os postos de saúde.
No Estado de Goiás em 2016, foram notificados 1.184 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com 200 óbitos. Esses dados representam um aumento de 243% do número de casos e um aumento de 163% dos óbitos por SRAG em relação ao ano de 2015. Dos 1.184 casos de SRAG residentes em Goiás no ano de 2016, foram 370 casos de Influenza A/H1N1, 41 casos de Influenza B, 1 caso de Influenza A não subtipado e 02 casos de Influenza não subtipável.
 Destes casos, 96 evoluíram para óbito, sendo 90 por Influenza A/H1N1, 5 por Influenza B e 1 por Influenza não subtipável. Os fatores de risco predominante entre os óbitos foram pneumopatias e doenças cardiovasculares. Em 2016, Goiás ficou em 4º lugar no ranking nacional com uma cobertura vacinal de 96,98% e homogeneidade de 96,75%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também