A notícia em primeira mão: Vale terá de pagar, por mais um ano, auxílio a famílias que deixaram suas casas em Barão de Cocais

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Vale terá de pagar, por mais um ano, auxílio a famílias que deixaram suas casas em Barão de Cocais

A Justiça determinou que a Vale deverá continuar pagando, por mais um ano, o auxílio emergencial para as famílias que tiveram de ser sair de suas casas em Barão de Cocais, na região Central do Estado, por causa do risco de rompimento da estruturas da Barragem Sul Superior, da mina de Gongo Soco. Em março de 2019, 156 famílias das comunidades de Socorro, Piteira, Tabuleiro e Vila do Gongo tiveram de ser evacuadas por morarem na área de autossalvamento da barragem, que está em nível 3 de segurança (risco iminente de rompimento). A decisão sobre a extensão do auxílio aconteceu nesta segunda-feira (26), após audiência de conciliação, mas não houve assinatura de novo acordo. O pedido de extensão do auxílio foi feito por Ministério Público Federal, Defensoria Pública e Ministério Público de Minas Gerais. Têm direito a mais um ano de auxílio 492 pessoas que saíram de suas casas. As instituições que defendem os moradores argumentaram que não houve comprovação de restabelecimento das condições socioeconômicas das pessoas atingidas existentes antes da remoção compulsória, e que o auxílio deve ser pago até que sejam alcançadas condições de vida equivalentes às precedentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) Visitante

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.

* Mas qualquer comentário ofensivo e insultuoso será
ignorado e não será respondido.

¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`• Um abraço¸¸.•´¯`•.¸¸•.¸¸.•´¯`•

Leia também